Cientistas alertam que a Mini Idade do Gelo começou

Cientistas alertam que a Mini Era do Gelo começou

A possível chegada de uma nova era do gelo volta à tona como resultado de várias declarações emitidas por diferentes cientistas…
A possível chegada de uma nova era do gelo volta à tona como resultado de várias declarações emitidas por diferentes cientistas.
A possível chegada de uma nova era do gelo volta à tona como resultado de várias declarações emitidas por diferentes cientistas.

2021 começou com algo realmente inesperado, um evento chamado “aquecimento estratosférico repentino”. Como explicam os meteorologistas, esses eventos são alguns dos fenômenos atmosféricos mais extremos.

A estratosfera é a camada da atmosfera de cerca de 10 km a 50 km acima da superfície da Terra, e o aquecimento repentino pode causar um clima muito frio na Europa e na Sibéria, com maior chance de tempestades de neve.

Mas sem dúvida um dos países mais afetados foi a Espanha, onde se gerou a tempestade Filomena, causando caos em todas as cidades e vilas, cobrindo Madrid com a nevasca mais intensa em décadas e obrigando o governo a mobilizar a Unidade Emergência Militar (UME) para resgatar milhares de motoristas presos.

Mas também vimos cenas impensáveis ​​há alguns anos, esquiadores deslizando pela Gran Vía de Madrid, normalmente uma das ruas mais movimentadas da capital.

Outros residentes de Madrid usaram a estranha tempestade de neve para praticar snowboard na estrada ou praticar trenós puxados por cães.

Sem dúvida, essas são as cenas mais engraçadas da “tempestade” que atingiu a Espanha, a Agência Estatal de Meteorologia disse que foi a queda de neve mais forte em Madrid desde 1971, mas a realidade pode ser bem diferente.

Este “repentino aquecimento estratosférico” poderia ocultar uma ameaça verdadeiramente perigosa para a humanidade:

Uma mini era do gelo começa!

Um novo estudo, publicado na revista científica Nature, revelou que o degelo gradual dos icebergs na Antártica pode ser o gatilho que mergulha a Terra em uma nova era do gelo.

Cientistas alertam que a Mini Idade do Gelo começou
Cientistas alertam que a Mini Idade do Gelo começou.

Pesquisadores da Universidade de Cardiff reconstruíram as condições climáticas do passado e identificaram pequenos pedaços de gelo da Antártica despejados no mar como parte de um estudo desenvolvido para entender como a era do gelo começou.

Os ciclos da idade do gelo nos últimos 1,6 milhões anos foram marcados por mudanças periódicas na órbita do Sol na Terra, alterando a quantidade de radiação solar que atinge a superfície.

No entanto, antes deste estudo, pouco se sabia sobre como as mudanças na energia solar de pequenas mudanças na órbita poderiam mudar o clima da Terra de forma tão dramática.

Eles descobriram que o derretimento dos icebergs move gradualmente a água doce do sul para o Oceano Atlântico conforme eles derretem mais longe da Antártica, causando uma mudança na circulação do oceano e mergulhando o planeta em um período frio, desencadeando uma era do gelo.



Confira estas:

O degelo mostra na Antártica os restos mortais de uma criatura misteriosa que ninguém conseguiu identificar

NASA diz que poderá haver uma ‘Mini Era do Gelo’ em 2020

Imagem de satélite mostra a entrada de uma base nazista ou alienígena na Antártica

A neve da antártica se torna “vermelha como sangue”, outro sinal apocalíptico?

Uma “porta” é descoberta na Antártica, alimentando muitas teorias



Os autores do estudo alertaram que o impacto das emissões de CO2 antropogênicas poderia tornar o Oceano Antártico muito quente para os icebergs da Antártica alcançarem, encerrando este ciclo de 1,6 milhão de anos das eras glaciais que começam com o derretimento de icebergs.

Em seu estudo, a equipe propõe que, quando a órbita da Terra em torno do Sol está correta, os icebergs da Antártica começam a derreter cada vez mais longe da Antártica.

Isso resulta em grandes volumes de água doce movendo-se do Oceano Antártico para o Oceano Atlântico.

À medida que o oceano Antártico se torna mais salgado e o Atlântico Norte mais frio, os padrões de circulação oceânica em grande escala começam a mudar drasticamente, retirando o CO2 da atmosfera e reduzindo o chamado efeito estufa. Isso, por sua vez, empurra a Terra para as condições da era do gelo.

A equipe também usou novas simulações de modelos climáticos para testar suas hipóteses e descobriu que os icebergs poderiam mover grandes volumes de água doce.

Aidan Starr, o principal autor do estudo, disse ter ficado surpreso ao descobrir que a ligação entre o derretimento dos icebergs e a circulação do oceano estava presente durante o início de cada era do gelo nos últimos 1,6 milhão de anos.

E agora a nova era do gelo começou…

A esta altura você pode pensar que publicamos um título alarmista e sensacionalista, como aconteceu em 2019 com a notícia da propagação de uma pandemia semelhante à da gripe espanhola(clique aqui para ler), bem nem é preciso continuar…

Agora se puxarmos a biblioteca do jornal, descobriremos que os pesquisadores da Universidade de Cardiff não são os únicos a alertar que podemos nos encontrar à beira de uma nova era do gelo.

A cientista que previu a nova era do gelo
Professora Valentina Zharkova
Professora Valentina Zharkova

Em fevereiro passado, a professora Valentina Zharkova(clique aqui para ler), do departamento de matemática, física e engenharia elétrica da Universidade de Northumbria, na Inglaterra, causou grande agitação na comunidade científica.

Ele advertiu na época que o Sol estava prestes a experimentar sua atividade mais baixa em mais de 200 anos. Durante este tempo, a Terra entrará em uma “mini era do gelo”, onde haverá escassez de alimentos e invernos extremamente frios. A temperatura média pode até cair para um grau Celsius por ano. De acordo com dados da NASA, isso ocorreu porque a Terra estava prestes a experimentar um “mínimo solar“.

A professora Zharkova, que publicou vários artigos alertando sobre os perigos dos mínimos solares, disse que a redução da temperatura resultaria em climas frios na Terra, verões frios e úmidos e invernos piores.

Ela também citou temperaturas excepcionalmente frias no Canadá e na Islândia como evidência de que os efeitos do Grande Mínimo Solar estão começando.

Zharkova prosseguiu dizendo que se a mini era do gelo for semelhante ao Mínimo de Maunder, poderemos sofrer uma escassez massiva de alimentos, pois a indústria agrícola será severamente afetada.

Lembre-se de que um mínimo solar é um período em que o Sol se torna inativo, exibindo sua atividade solar mais baixa. Este é um fenômeno normal que geralmente ocorre uma vez a cada 11 anos.

No entanto, o mínimo solar que experimentou em 2020 é chamado de “Grande Mínimo Solar”(clique aqui para ver). Este é um mínimo solar extremo onde a atividade solar é muito mais baixa do que os mínimos solares regulares.

A mini era do gelo começa
A estimativa do resfriamento ocorrido durante a Pequena Era Glacial (Little Ice Age) não é a mesma para os vários estudos publicados.

Grandes Mínimos Solares ocorrem aproximadamente uma vez a cada 400 anos. O último Grande Mínimo Solar, o Mínimo Maunder, foi entre 1645 e 1715.

Durante esse tempo, os canais do Tamisa e Amsterdã congelaram várias vezes, algo raro hoje.

Como comentamos anteriormente, o aviso da professora Zharkova causou um grande tsunami na comunidade científica. Eles a acusaram de ser alarmista e que seus estudos não coincidiam com os dados atuais.

Até a NASA se manifestou sobre o assunto(clique aqui para ver o artigo original), dizendo que as circunstâncias que ocorreram na Pequena Idade do Gelo de 1650 a 1715 não têm nada a ver com as condições atuais.

De acordo com a Administração Nacional de Aeronáutica e Espaço(NASA), o novo Grande Mínimo Solar seria positivo, compensando anos de aquecimento causado por atividades humanas.

E mais uma vez o que aconteceu em 2019 se repete, quando um grupo de especialistas da Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou em 2019 que uma doença semelhante à gripe poderia se espalhar pelo mundo em apenas 36 horas e matar 80 milhões de pessoas(clique aqui para ver).

Ninguém prestou atenção a eles, foram tachados de alarmistas, e também a mídia como nós, que ecoou a notícia…

Você apenas precisa olhar pela janela para ver quem está certo!

E agora nos encontramos com temperaturas extremamente incomuns, causando imagens impensáveis ​até hoje.

E o pior de tudo, poderíamos encontrar a “tempestade perfeita”, o derretimento dos icebergs na Antártica e um Grande Mínimo Solar, resultando no início de uma nova era do gelo.

E você amigo(a) leitor(a) está pronto para enfrentar a nova mini era do gelo?

Deixe sua opinião nos Comentários…
Compartilhe com seus amigos…
A Chave dos Mistérios Ocultos
Catástrofes

Deixe um Comentário