O núcleo da Terra está crescendo em um padrão desequilibrado

O núcleo da Terra está crescendo em um padrão “desequilibrado”

Um mistério está se formando no centro da Terra e, como indica a manchete, até agora os cientistas não têm explicação.

O núcleo da Terra está crescendo em um padrão desequilibrado

É sabido que o núcleo da Terra está perdendo calor muito mais rápido sob a Indonésia do que sob o Brasil, e isso está alterando as ondas sísmicas que passam por esses lugares.

Os cientistas só podem ver isso quando estudam ondas sísmicas (tremores subterrâneos gerados por terremotos) que passam pelo núcleo interno de ferro sólido do planeta.

Por alguma razão, as ondas se movem através do núcleo significativamente mais rápido quando viajam entre os polos norte e sul do que quando viajam através do equador.

Os pesquisadores sabem dessa discrepância, conhecida como anisotropia sísmica, há décadas, mas não conseguiram encontrar uma explicação que seja consistente com os dados disponíveis.

Agora, usando simulações de computador do crescimento do núcleo ao longo dos últimos bilhões de anos, um novo estudo na edição de 3 de junho da Nature Geoscience oferece uma solução que finalmente parece se encaixar:

A cada ano, pouco a pouco, o núcleo interno da Terra está crescendo em um “padrão desequilibrado”, com novos cristais de ferro se formando mais rapidamente no lado leste do núcleo do que no lado oeste.

Daniel Frost, sismólogo da Universidade da Califórnia em Berkeley e principal autor do estudo, disse em um comunicado:

O movimento do ferro líquido no núcleo externo retira o calor do núcleo interno, fazendo com que ele congele. Isso significa que o núcleo externo tem recebido mais calor do lado leste [na Indonésia] do que do oeste [no Brasil]”.

Frost adicionou:

Para visualizar esse crescimento desequilibrado no núcleo, imagine um tronco de árvore com anéis de crescimento irradiando de um ponto central, mas o centro dos anéis está deslocado do centro da árvore, então os anéis estão mais espaçados do lado leste da árvore e mais próximos no lado oeste”.

Uma seção transversal do núcleo interno da Terra pode ser semelhante a isso.

No entanto, esse crescimento assimétrico não significa que o núcleo interno em si esteja deformado ou em risco de se desequilibrar, disseram os pesquisadores.

Em média, o raio do núcleo interno cresce uniformemente em cerca de 0,04 polegadas (1 milímetro) a cada ano. A gravidade corrige o crescimento desequilibrado no leste, empurrando novos cristais para o oeste.

Lá, os cristais são agrupados em estruturas reticuladas que correm ao longo do eixo norte-sul do núcleo.

Essas estruturas cristalinas, alinhadas paralelamente aos polos terrestres, são autoestradas sísmicas que permitem que as ondas sísmicas viajem mais rápido nessa direção, de acordo com os modelos da equipe.

O modelo do núcleo interno da Terra.
O modelo da equipe propõe que o núcleo interno da Terra cresce mais rápido em seu lado leste (esquerdo) do que em seu oeste. A gravidade equilibra o crescimento assimétrico empurrando os cristais de ferro em direção aos pólos norte e sul (setas). Isso tende a alinhar o longo eixo dos cristais de ferro ao longo do eixo de rotação do planeta (linha tracejada), o que explica os diferentes tempos de viagem das ondas sísmicas pelo núcleo interno.
Uma possível explicação

O que está causando esse desequilíbrio no núcleo interno, afinal?

É difícil dizer sem olhar para todas as outras camadas de nosso planeta,”

disse Frost, adicionado:

Cada camada da Terra é controlada pela que está acima e influencia a que está abaixo. O núcleo interno está lentamente congelando do núcleo externo líquido, como uma bola de neve adicionando mais camadas.

O núcleo externo é então resfriado pelo manto sobre ele, então, perguntando por que o núcleo interno está crescendo mais rápido de um lado do que o outro, você pode estar se perguntando por que um lado do manto está mais frio do que o outro.

As placas tectônicas podem ser parcialmente culpadas,”

disse Frost.



Veja também:

Cientistas alertam que a Terra está se afastando de seu eixo e que o pior ainda está por vir

Os cientistas descobriram fragmentos de outro mundo dentro da terra

A Terra está girando mais rápido e pela primeira vez, um segundo poderá ser deletado dos relógios

Um novo estudo prova a existência da Terra Oca



Várias amostras do núcleo interno da Terra.
Várias amostras do núcleo interno da Terra.

À medida que as placas tectônicas frias mergulham profundamente abaixo da superfície da Terra em zonas de subducção (lugares onde uma placa afunda sob a outra), elas resfriam o manto abaixo.

No entanto, se o resfriamento do manto pode afetar o núcleo interno permanece uma questão de debate,”

disse Frost.

Igualmente intrigante é se o resfriamento desequilibrado no núcleo poderia estar afetando o campo magnético da Terra. O campo magnético de hoje é impulsionado pelo movimento do ferro líquido no núcleo externo.

O movimento desse líquido é, por sua vez, impulsionado pela perda de calor do núcleo interno. Se o núcleo interno está perdendo mais calor no leste do que no oeste, o núcleo externo também se moverá mais no leste,”

disse Frost.

crescimento do núcleo

A questão é: isso muda a força do campo magnético?”

Completa Frost.

Essas são questões muito grandes e estão além do escopo do novo artigo da equipe, mas Frost disse que começou a trabalhar em novas pesquisas com uma equipe de geomagnetistas para investigar algumas possibilidades adicionais.

Os resultados da pesquisa foram publicados na Nature Geoscience.

Deixe sua opinião nos Comentários!
E compartilhe com seus amigos…
Convidamos você a nos seguir em nossa página no Facebook, para ficar por dentro de todas as novidades que publicamos:
Catástrofes

Deixe um Comentário