A triste história por trás das 4 crianças colocadas à venda por sua própria mãe

A triste história por trás das 4 crianças colocadas à venda por sua própria mãe

A imagem é tão impressionante que a primeira coisa que você pode pensar é que ela é falsa…

A triste história por trás das 4 crianças colocadas à venda por sua própria mãe

Na verdade, circulando na rede há outra série de instantâneos da época com supostas vendas de pequenas, mas a maioria são falsas e são retocadas.

Esta é a verdadeira e trágica história de uma foto onde quatro crianças foram colocadas à venda por sua própria mãe…

A fotografia foi tirada na década de 1940 nos Estados Unidos.

A Segunda Guerra Mundial durou até 1945 e deixou sua marca várias décadas depois. Durante a guerra, alimentos e suprimentos foram racionados e, embora o fim da guerra tenha marcado o início da estabilidade econômica, nem todos sentiram esses efeitos.



A mulher que “matou” centenas de bebês para salvar suas mães dos nazistas

O mistério da bebê colombiana nasce com irmã dentro da própria barriga

Uma mulher vê a reencarnação de seu avô falecido no ultra-som de seu bebê

O mistério do bebê que parece possuído por um demônio

Mãe vê bebê fantasma dormindo ao lado do filho



A verdade é que a recuperação demorou anos em muitos casos.

O instantâneo do protagonista se deu no mês de agosto de 1948.

O que vemos:

4 crianças que pareciam um tanto confusas, já que a mãe grávida por sua vez esconde o rosto do fotógrafo.

A legenda não deixou margem para dúvidas:

Uma grande placa de ‘Vende-se’ em um pátio de Chicago conta silenciosamente a trágica história do Sr. e da Sra. Ray Chalifoux, que estão enfrentando o despejo de sua casa.

Sem ter para onde ir, o agora desempregado motorista do caminhão de carvão e sua esposa decidem vender seus quatro filhos.

Na i Sra. Lucille Chalifoux vira a cabeça da câmera acima enquanto seus filhos olham maravilhados.

Eles são Lana, 6 anos, e RaeAnn, 5 anos, em seguida estão Milton, 4 anos, e Sue Ellen, 2 anos.

A triste história por trás das 4 crianças colocadas a venda por sua própria mãe
A foto das 4 crianças e sua mãe em 1948: Lana (canto superior esquerdo) foi provavelmente adotada e morreu de câncer em 1998; RaeAnn (canto superior direito) foi vendida por US $ 2 junto com seu irmão Milton (canto esquerdo inferior) para uma família abusiva. Sue Ellen (embaixo à direita) foi adotada.

A mulher, Lucille Chalifoux, teria apenas 24 anos, mas estava grávida de seu quinto filho na época. Lucille e seu marido Ray de 40 anos, enfrentavam o despejo de seu apartamento.

Ray havia perdido o emprego como motorista de caminhão. Diante da perspectiva de ficarem sem-teto e da difícil tarefa de alimentar tantas bocas, eles decidiram leiloar seus próprios filhos.

Na verdade, a foto resumia perfeitamente a experiência daqueles anos após a guerra.

A ideia de uma mãe vendendo seus filhos, quanto mais vendendo-os com uma placa afixada em seu quintal, parece ridícula e impossível hoje.

Mas esta foto de 1948 com as crianças à venda não era brincadeira, e as crianças na foto foram, na verdade, vendidas a estranhos por insistência de seus próprios pais.

De acordo com a reportagem divulgada pelo NY Post há alguns anos, a foto chamou a atenção do público e logo chegou a jornais de vários estados. A mídia quis saber mais sobre essa história terrível e a acompanhou.

Então, soube-se que duas das crianças, RaeAnn e Milton, foram vendidas aos fazendeiros John e Ruth Zoeteman por $ 2,00.

RaeAnn e Milton com os Zoetemans
RaeAnn e Milton com os Zoetemans

Os Zoetemans mudaram seus nomes para Beverly e Kenneth, e os levaram de volta para sua fazenda, onde as duas crianças viviam acorrentadas no celeiro.

Aparentemente, os fazendeiros os compraram com o propósito de escravizá-los na fazenda. Até Milton, anos depois, lembrou-se de seu novo “pai” chamando-o de escravo, nome que ele aceitou na época porque não entendia o que significava.

Seu irmão David, que na foto estava no ventre de Lucille, foi legalmente adotado por Harry e Luella McDaniel, que viviam a alguns quilômetros de distância.

David, que diz que seus pais adotivos eram rígidos, mas atenciosos e apoiadores, lembra-se de subir em sua bicicleta para ver seus irmãos e soltá-los antes de ir para casa.

RaeAnn fugiu para casa aos 17 anos, logo após sofrer uma situação traumática. A menina foi sequestrada e estuprada, o que resultou em gravidez.

Seus pais adotivos a enviaram para um lar para mães solteiras. Além disso, quando o bebe nasceu, tiraram a criança dela e o colocaram para adoção. Foi então que ela deixou os Zoetemans e nunca mais voltou.

Por sua vez, Milton cresceu sofrendo todos os tipos de espancamentos que o tornaram violento.

Um juiz o considerou uma ameaça à sociedade e ele passou vários anos em um hospital psiquiátrico após ser forçado a escolher entre aquele ou um reformatório.

Sue Ellen e Raeann se encontram novamente
Sue Ellen e Raeann se encontram novamente…

Quanto a Lana e Sue Ellen, das quais seus irmãos nada sabiam por muito tempo, décadas depois voltaram a ter notícias delas com a ajuda das redes sociais.

Sue Ellen conheceu sua irmã RaeAnn em 2013. Isso foi especialmente significativo, já que Lana morreu de câncer em 1998.

RaeAnn, então com 70 anos, estava vendo sua irmã de 67 anos, Sue Ellen, pela primeira vez desde que eles tinham sete e quatro anos, respectivamente.

Finalmente, a mulher da fotografia, Lucille Chalifoux, casou-se novamente após vender os filhos. Ela tinha mais quatro filhas, mas quando um de seus outros filhos tentou se aproximar dela, a mulher demonstrou indiferença ou falta de amor pelos filhos que ela havia vendido.

Segundo um de seus filhos,

é a prova de um mundo de outra época. Naquela época, era a sobrevivência. Quem somos nós para julgar? Ela deixou claro que não queria que morrêssemos”.

E você amigo(a) leitor o que acha da atitude dessa mãe?

Deixe sua opinião nos Comentários…
Compartilhe com seus amigos…

Deixe um Comentário