Royal Rife e sua máquina de feixe eletromagnético.

O homem que criou a cura do Câncer, foi chamado de “Charlatão”

Royal Rife inventou a “máquina de raio feixe”, que produz um feixe eletromagnético direcionado. Foi relatado que ela era capaz de curar o câncer.

Royal Raymond Rife baseou-se na teoria de que cada doença teria sua própria frequência eletromagnética e que as células cancerosas poderiam ser mortas com raios da mesma frequência.

Foi alegado que a máquina de Rife poderia destruir o câncer e outras doenças como a AIDS.

Royal Rife e sua máquina de feixe eletromagnético.
Royal Rife e sua máquina de feixe eletromagnético.

Foi uma fraude ou seu dispositivo foi suprimido pela elite médica?

Royal Raymond Rife (1888-1971) foi um inventor americano que revolucionou o desenvolvimento de microscópios ópticos.

Pensa-se que pode ter sido um charlatão, quanto à sua cura eletromagnética, mas que tinha bons conhecimentos.

Royal Rife e seu gerador de “raios”

Sua suposta invenção que mata o câncer é conhecida como a “máquina Rife” ou “máquina de raios”.

Rife baseou o desenvolvimento deste dispositivo na teoria do Dr. Albert Abrams, que falou sobre a configuração das doenças:

De que cada doença teria uma frequência eletromagnética distinta.

Isso tem sido chamado de radiônica“…

Réplica do gerador.
Réplica do gerador.

É uma teoria controversa, foi descoberto que o corpo humano está cheio de pequenos campos eletromagnéticos devido a todas as reações químicas.

A máquina de Rife era um gerador de luz e som supostamente capaz de destruir microorganismos nocivos, como vírus, bactérias e aqueles que formam células cancerosas.

Segundo o inventor, ele teria desenvolvido um microscópio capaz de detectar os campos eletromagnéticos de micróbios.

Foi na década de 1930 que Royal Rife inventou o gerador de som com as mesmas supostas frequências que as células cancerosas emitem.

Ao direcionar os raios com essas ondas sônicas, os micróbios cancerosos se desintegrariam. Apesar de esta invenção agora ser considerada uma fraude, há relatos de que a máquina foi bem-sucedida.

Entre esses relatos estaria um estudo citado da University of Southern California, quando 16 pacientes terminais de câncer foram curados em quatro meses, após serem tratados com o gerador de frequência.



Confira mais:

Inventor do Motor a Água para Veículos Morre Gritando: Eu fui envenenado!!!

A história do médico condenado ao asilo por incentivar a lavagem das mãos em 1847

O mistério da mulher que chora lágrimas de vidro e os médicos não sabem explicar

Médico prova nossos entes falecidos nos esperam no momento de nossa morte



Consta que o Relatório Anual do Smithsonian Institution (Smithsonian Annual Report) publicou, em 20 de junho de 1944, um artigo sobre melhorias e curas realizadas pelo gerador em pacientes com sarcoma, hanseníase, tuberculose e febre tifóide.

Um projeto de pesquisa no West Holt Memorial Hospital em Nebraska também mostrou resultados positivos, pois o gerador de raios foi capaz de reduzir significativamente a dor causada por doenças como gota, fibromialgia, catapora, sinusite crônica, doença de Crohn, psoríase e dor pré-menstrual e menstrual.

Células cancerígenas.
Células cancerígenas.

Apesar desses relatos de estudos positivos com a “máquina de raios”, a grande mídia, sempre menciona que era tudo uma fraude e foi refutada por pesquisas na década de 1950, porém, aqui vemos contradições entre essas afirmações e o promissor estudos mencionados acima.

Royal Rife sempre disse que sua invenção foi censurada, suprimida devido a uma conspiração da elite política e médica, para não ver o avanço da cura eletromagnética para o câncer.

Rife estava certo?

Deixe sua opinião nos Comentários…
Compartilhe com seus amigos…

Referências: HealthLine / VerifiCiencia.

Curiosidades

Deixe um Comentário