Um petroleiro descobre outro “Triângulo das Bermudas”, onde os navios navegam em círculos

O Triângulo das Bermudas é uma área delimitada por linhas invisíveis entre Bermuda, Flórida e Porto Rico, onde dizem que aviões desaparecem misteriosamente no ar e navios afundam em águas profundas.
Triângulo das Bermudas
Triângulo das Bermudas

Muitas histórias foram contadas sobre os desaparecimentos. As teorias incluem alienígenas, tempestades geomagnéticas, o continente perdido da Atlântida e fortes vórtices que arrastam as vítimas diretamente para outra dimensão.

Mas os cientistas, ao longo dos anos, apontaram que existem explicações plausíveis para os desaparecimentos misteriosos e que os riscos de viajar pelo Triângulo das Bermudas não são diferentes dos outros oceanos.

Uma possibilidade é que os barcos tenham encontrado ondas gigantes inesperadas. Embora isso não explique todos os aviões desaparecidos, como o esquadrão de bombardeiros chamado ‘Vôo 19’.

No entanto, o triângulo das Bermudas não seria o único lugar no mundo em que anomalias foram registradas.



O misterioso desaparecimento do USS Cyclops no Triângulo das Bermudas

Um explorador do Discovery Channel descobre um navio extraterrestre no Triângulo das Bermudas

Foi encontrada uma estrutura enorme e misteriosa no fundo do Oceano Atlântico

Astrônomos encontraram uma estranha estrela de nêutrons que “não deveria existir”

Cientistas confirmam que nós temos um sexto sentido sintonizado no campo magnético da Terra



Agora, o que parece ser um novo ‘Triângulo’ foi descoberto ao sul do Oceano Atlântico, a oeste da cidade sul-africana da Cidade do Cabo.

Nova anomalia no oceano
Um petroleiro descobre outro “Triângulo das Bermudas”, onde os navios navegam em círculos
Imagem representativa

O petroleiro Willowy estava a caminho de seu próximo destino em 31 de maio, quando os oficiais a bordo foram solicitados a aparecer na ponte.

A razão era que o navio-tanque, junto com outros quatro navios, havia começado a navegar em círculos e até quase colidido.

Conforme noticiado pelo canal de televisão britânico Sky News, os navios não conseguiram navegar no sul do Oceano Atlântico, a oeste da Cidade do Cabo, na África do Sul.

Os oficiais do Willowy inicialmente pensaram que a causa de sua estranha navegação se devia a fortes correntes que empurravam o navio.

No entanto, não havia essas correntes no momento.

A explicação a seguir foi que a anomalia poderia ter sido causada por uma manipulação sistêmica do GPS, criada para permitir que os navios comuniquem sua posição e outras informações relevantes para que outros navios ou estações possam conhecê-lo e evitar colisões.

A tecnologia é conhecida como Sistema de Identificação Automática (AIS).

Um petroleiro descobre outro “Triângulo das Bermudas”, onde os navios navegam em círculos

Ele transmite um identificador exclusivo para cada navio e para outro navio próximo, incluindo sua localização GPS, velocidade e para onde estão indo.

Os sinais também são coletados via satélite e usados ​​para rastrear qualquer comportamento suspeito no mar.

De acordo com uma análise global desses dados pelos grupos ambientais SkyTruth e Global Fishing Watch, também houve vários incidentes circulares a uma grande distância dos portos chineses.

Segundo Phil Diacon, diretor executivo da empresa de inteligência marítima Dryad Global, os círculos que ocorreram na China foram atribuídos à interferência do GPS, e também vem acontecendo em lugares como San Francisco.

No entanto, esse não foi o caso de Willowy.

A interferência no GPS pode ter sérias conseqüências, com metade de todas as vítimas no mar relacionadas a erros de navegação”,

disse Diacon.

No entanto, a interferência do GPS que ataca outras embarcações é incrivelmente rara, principalmente porque elas estavam distantes do Mar da China Meridional, onde ocorreram as falhas mais comuns.

Elas também estavam longe do Estreito de Ormuz, sugerindo que isso não foi feito pelo Corpo da Guarda Revolucionária Iraniana que usa a interferência do GPS para enganar navios e desviar de suas águas.

Então, descartando a interferência do GPS, o que está causando essa confusão no Willowy e outros quatro navios?

Enfraquecimento do campo magnético

Um petroleiro descobre outro “Triângulo das Bermudas”, onde os navios navegam em círculos

Aparentemente, a Agência Espacial Europeia (ESA) tem a resposta.

O campo magnético parece estar enfraquecendo em uma grande seção entre a África e a América do Sul, e isso ocorre há 50 anos.

É chamado de:

Anomalia do Atlântico Sul

Um petroleiro descobre outro “Triângulo das Bermudas”, onde os navios navegam em círculos

A área com um campo magnético mais fraco aumentou e está se movendo para oeste, e nos últimos cinco anos, o segundo centro de menor intensidade cresceu no sudoeste da África, extremamente perto de onde Willowy e outros quatro navios começaram a navegar em círculos.

Especialistas acreditam que isso está acontecendo quando a Terra se encaminha para uma inversão de pólos que ocorreria em alguns séculos(clique aqui para ler).

Certos navios como Willowy usam um giroscópio em conjunto com outros sistemas.

Um giroscópio compacta o norte verdadeiro e permite que os oficiais a bordo determinem para onde o navio está indo e sigam na direção.

Se um giroscópio falhar, o navio começará a navegar em círculos como o Willowy.

giroscópio
Uma Bússola Giroscópica, também conhecida como Girocompasso, é semelhante a um giroscópio. É uma bússola que identifica o norte verdadeiro utilizando eletricidade, volantes de inércia girando em alta velocidade, atrito ou outras forças a fim de explorar leis básicas da física e da rotação da Terra. Bússolas giroscópicas são muito utilizadas em navios.

Felizmente, os oficiais sabiam o que aconteceu e, de acordo com a Sky News, o navio conseguiu retomar seu curso original depois de mudar para o giroscópio secundário ao lado de uma bússola magnética.

A empresa proprietária de Willowy explicou o fenômeno como:

um colapso acidental e que o reparo será realizado no próximo porto onde os técnicos de solo identificarão a causa”.

Mas nem todos concordam inteiramente com a explicação oficial e consideram que a anomalia que está ocorrendo no Oceano Atlântico é muito mais do que um enfraquecimento do campo magnético, e acreditam que outro

Triângulo das Bermudas

foi descoberto e que os barcos criam um sério perigo ao navegar nessas águas.

O que você amigo leitor(a) acha da anomalia do Oceano Atlântico?

É um novo “Triângulo das Bermudas”?

Ou pode ser o enfraquecimento do campo magnético?

Não se acanhe:

Comente e Compartilhe…

A Chave dos Mistérios Ocultos

Você já tem a chave, mas terás a coragem de abrir?

Deixe um Comentário