A colossal estrutura subaquática do mar da Galiléia que intriga os arqueólogos.

A colossal estrutura subaquática do mar da Galiléia que intriga os arqueólogos

Compartilhe esta matéria...
Um gigantesco monumento encontrado no fundo do Mar da Galiléia, juntamente com outras estruturas misteriosas, como uma gigantesca roda de pedra e um monumento em forma de lua, foram descobertos recentemente no norte de Israel.
Essas estruturas misteriosas surpreenderam os arqueólogos de todo o mundo:

Quem as construiu e para que foram usadas?

Eles estão possivelmente entre as estruturas mais misteriosas de Israel. Eles são facilmente perdidos da estrada, mas podem ser vistos claramente do céu ou sob as águas do Mar da Galiléia.

Os monumentos de pedra pré-históricos de Gilgal Refaim, o Cairn de Jethro e a estrutura circular encontrada no Mar da Galiléia passaram despercebidos durante séculos nas regiões disputadas do Golã e da Galiléia, mas ainda hoje os arqueólogos não sabem quem os construiu, nem por quê.

Gilgal Argaman próximo ao moshav e assentamento israelita de Argaman no Vale do Jorão, foi descoberto por Adam Zertal
Gilgal Argaman próximo ao moshav e assentamento israelita de Argaman no Vale do Jorão, foi descoberto por Adam Zertal.

Todos os tipos de teorias surgiram em torno deles, incluindo aqueles que defendem que são calendários antigos, estruturas cerimoniais ou um centro funerário para “enterros celestiais”, nos quais os cadáveres seriam depositados em montículos de pedra para serem devorados pelos abutres.

No entanto, não se pode ignorar que não foram obtidas evidências arqueológicas que confirmem a existência de uma cidade nas suas imediações, razão pela qual alguns investigadores postularam que se tratam de monumentos enormes com um significado simbólico claro.

Sua possível antiguidade os torna ainda mais enigmáticos, já que muitos pesquisadores estimam que foram erguidos entre 3.000 e 12.000 anos atrás, o que os tornaria ainda mais antigos que a Grande Pirâmide de Gizé (Egito) e Stonehenge na Grã-Bretanha.

A única coisa que podemos dizer com certeza sobre essas estruturas é que elas existem e são gigantescas.

O colossal crescente de Jethro’s Cairn

A cerca de 13 quilômetros a noroeste do Mar da Galiléia, foi identificada recentemente uma construção em forma de crescente que foi construída há aproximadamente 5.000 anos (Google Earth).
A cerca de 13 quilômetros a noroeste do Mar da Galiléia, foi identificada recentemente uma construção em forma de crescente que foi construída há aproximadamente 5.000 anos (Google Earth).

Em 2014, arqueólogos israelenses relataram a existência, no norte de Israel, de um monumento de pedra em forma de crescente maior que um campo de futebol.

Com cerca de 150 metros de comprimento e 7 metros de altura, o monumento, que foi apelidado de ‘Jethro Cairn’, pode ser visto através de imagens de satélite.

A cerâmica da Idade do Bronze escavada no monumento indica que foi construído entre 3050 a.C. C. e 2650 a. C., embora possa ser muito mais antigo. A forma do monumento, um crescente, poderia ter sido escolhida para simbolizar o antigo deus lunar Sin da Mesopotâmia.

O deus lunar Sin ou Nannar.
O deus lunar Sin ou Nannar.

O deus lunar Sin ou Nannar era um deus guardião muito especial para os caldeus que viviam na antiga cidade de Ur.

Uma cidade que no passado foi um centro de adoração ao deus lunar e cuja característica mais marcante continua sendo seu templo- torre ou Zigurate, com cerca de 61 metros de comprimento, 46 ​​metros de largura e 21 metros de altura.

A apenas um dia de caminhada do monumento fica a antiga cidade do final da Idade do Bronze conhecida como Bet Yerah, cujo nome significa “casa do deus da lua” em hebraico.

Além disso, 13 quilômetros a sudeste do monumento, outra construção enigmática foi descoberta, desta vez abaixo do nível do mar.

Estrutura em forma de cone submersa no Mar da Galiléia

Não muito longe de onde o crescente gigante foi encontrado, outra estrutura enigmática impressionou os arqueólogos desde que sua descoberta foi anunciada em 2013.

A estrutura circular foi detectada pela primeira vez em um sonar de parte do mar no verão de 2003.
A estrutura circular foi detectada pela primeira vez em um sonar de parte do mar no verão de 2003.

Com um diâmetro maior que o comprimento de um Boeing 747, foi descoberto em 2003 por um grupo de mergulhadores submersos no mar da Galileia, a cerca de 9 metros de profundidade.

A enorme estrutura foi construída com rochas de basalto dispostas em forma de cone.

Mede 70 metros em sua base, atinge 10 metros de altura e pesa aproximadamente 60.000 toneladas. Portanto, dobra o tamanho do antigo círculo de pedras de Stonehenge, localizado na Inglaterra.

Os arqueólogos acreditam que foi construído em terra firme e mais tarde foi submerso no lago, embora sua datação exata tenha sido difícil de determinar.

Diagrama da estrutura em forma de cone descoberta sob a superfície do Mar da Galiléia.
Diagrama da estrutura em forma de cone descoberta sob a superfície do Mar da Galiléia.

No entanto, uma coisa que os arqueólogos têm certeza é que este monumento foi de grande importância para quem o construiu.

O depósito de basalto mais próximo fica a algumas centenas de metros do local, e muitas das pedras, que têm entre um e dois metros de largura, pesariam mais de 90 quilos.

A Roda dos Gigantes

O monumento pré-histórico conhecido como Gilgal Refaim é outra construção hercúlea. Seu nome hebraico significa ” Roda dos Gigantes “ e se refere a uma antiga raça de gigantes, os Nephilim (uma espécie sobre-humana mencionada na Bíblia).

Este gigantesco monumento merece o seu nome, pois foi construído com mais de 42.000 rochas de basalto dispostas em cinco círculos concêntricos, rochas que juntas pesam mais de 40.000 toneladas.

Gilgal Refaim ou roda de gigantes.
Gilgal Refaim ou roda de gigantes.

O complexo tem uma câmara funerária de 4,5 metros, bem no centro dos cinco círculos, o maior dos quais mede mais de 152 metros de diâmetro, se nos colocarmos dentro do complexo, ele se assemelha a um labirinto formado por paredes de pedra desmoronadas.

Somente do ar a forma impressionante de um alvo enorme pode ser claramente apreciada. Alguns dos círculos estão completos e outros não, sugerindo que eles podem ter sido organizados de acordo com padrões astronômicos.

Nos dias mais curtos e mais longos do ano, os solstícios de junho e dezembro, o nascer do sol se alinha com aberturas cortadas nas próprias rochas.



Sugerimos a leitura das seguintes matérias

Finalmente é descoberto o significado por trás dos misteriosos tambores de Folkton

As enigmáticas cabeças de pedra gigantes localizadas no topo de uma montanha

Uma gigantesca “estrada” de pedra aparece sobe sob o Oceano Pacífico

As surpreendentes igrejas construídas em uma só pedra



Monumentos colossais foram construídos para quem?

A possível finalidade dessas estruturas permanece um enigma até hoje, embora pareça claro que tais monumentos foram evidentemente de grande importância para as pessoas que os construíram.

O gado pastando nas proximidades do monumento Gilgal Refaim revela a escala desses enormes círculos de pedra situados nas planícies das Colinas de Golã.
O gado pastando nas proximidades do monumento Gilgal Refaim revela a escala desses enormes círculos de pedra situados nas planícies das Colinas de Golã.

É surpreendente como essas pedras podiam ser transportadas e também como eram dispostas. Isso exigiria um projeto para mobilizar um número suficiente de trabalhadores, pois eles são muito pesados ​​para serem carregados por uma pessoa.

Sem contar que essas pessoas eram obrigadas a trabalhar na agricultura a maior parte do ano. É uma tarefa titânica para um povo que teve que passar a maior parte do tempo cultivando os campos para sua sobrevivência para construir monumentos tão grandiosos.

Somente uma sociedade pré-histórica avançada capaz de organizar a construção de estruturas de tal magnitude poderia ter realizado obras tão monumentais, mas sua identidade ainda é um dos maiores mistérios de nossos dias.

O certo é que essas pessoas construíram algo mais durável do que as humildes cabanas de palha em que supostamente viviam.

Deixe sua opinião nos Comentários!
E compartilhe com seus amigos…

Convidamos você a nos seguir em nossa página no Facebook, para ficar por dentro de todas as novidades que publicamos:

A Chave dos Mistérios Ocultos(clique para abrir)


Descubra mais sobre A Chave dos Mistérios Ocultos

Assine para receber os posts mais recentes por e-mail.

A Chave dos Mistérios Ocultos
Mistérios

Deixe um Comentário