A intrigante e misteriosa esfera mágica que apareceu em Atenas

Embora à primeira vista você pode pensar que a figura representada no campo de mármore 30 centímetros de diâmetro preservado no Museu da Acrópole em Atenas é a Estátua da Liberdade, na verdade, é muito mais antiga.

Embora à primeira vista você pode pensar que a figura representada no campo de mármore 30 centímetros de diâmetro

E os símbolos geométricos gravados nas laterais nela acrescentam um pouco mais de mistério ao assunto.

A esfera misteriosa está exposta no Museu da Acrópole de Atenas, conhecido apenas pelo nome de A Esfera Mágica.

Uma bola de mármore, de aproximadamente 30 cm de diâmetro (11,8 polegadas), coberta com desenhos e símbolos misteriosos em alto relevo.

A esfera foi encontrada pelo Professor Athanasios Rhousopoulos, enterrada nas proximidades dos restos do Teatro de Dionísio em Atenas, no sopé da Acrópole, em 1866.

Ele mostra a imagem em relevo de uma divindade, que os pesquisadores identificam principalmente com o deus Helios, coroado de raios e entronizado sob um dossel.

Ele carrega um chicote em uma mão e na outra um cetro com três tochas.

Aos seus pés estão dois cães (ou um leão e um dragão de acordo com interpretações), um dos quais também carrega uma coroa de raios.


Descoberto um artefato gigante do mundo antigo sob um lago na Turquia

Um explorador do Discovery Channel descobre um navio extraterrestre no Triângulo das Bermudas

Torre de crânios Asteca é ainda maior e “assustadora” do que se pensava

O misterioso desenho do caçador aborígene gigante localizado no deserto da Austrália


Para um dos lados há outra tocha, um leão sentado e uma serpente com uma cabeça humana que poderia representar constelações.

No outro, um círculo contendo os símbolos:

Uma fileira de cinco círculos pequenos que se sobrepõem (e registadas com a menção ΑΙΘΑΕΡ, ΑΝΑΒΠΑ, ΑΝΝΙΑΕΥ, ΕΔΕΒΩΠ̣Ι, ΑΠΙΟΒΙ) e outras inscrições.

Nas cabeças do leão e da serpente há outro círculo que contém um triângulo. Várias letras gregas são organizadas em grupos ou formando palavras ininteligíveis.

Delatte, que foi o primeiro (e aparentemente, o único) arqueólogo a ter se interessado pela pedra em 1918, traçou paralelos entre a iconografia desta peça com outros trabalhos artísticos em papiro de períodos muito anteriores, sugerindo-se que a magia praticada foi provavelmente vista como tradicional.

Outros sugeriram que a figura principal pode, na verdade, ser do sexo feminino, talvez Afrodite ou Perséfone, ou mesmo o raramente representado Hermafrodite (filho de Hermes e Afrodite), que representava a conexão entre o masculino e o feminino, incorporando ambas as formas.

Os símbolos teriam ligação com a astrologia
Os símbolos teriam ligação com a astrologia

Delatte ainda sugere que há uma conexão com o mês de agosto e, talvez, com o deus Atlas.

Especialistas acreditam que ele poderia ser criado em algum momento entre o segundo e o terceiro século dC. embora os símbolos não pudessem ser decifrados, sua comparação com os existentes em alguns antigos papiros gregos de caráter mágico levaram à conclusão de que se trata de um objeto conectado ao culto solar.

Do lugar onde foi encontrado, o Teatro de Dioniso, deduz-se que poderia ter sido colocado ali para garantir o sucesso nas competições teatrais da época.

Seria um tipo de objeto mágico. Esta foi a opinião do helenista belga, e especialista em Pitágoras, Armand L. Delatte, que examinou o objeto em 1913 e foi quem concluiu que representava o deus Helios.

A esfera foi datada do 2º ou 3º século a.C., no período da anexação romana da Grécia, um período de grande agitação em todo o Mediterrâneo e Europa Ocidental.

A explicação para a origem dos símbolos está entre alfabetos grego esquecidos, conhecimento alquímico, e laços com o passado bárbaro dos povos gregos.

Mas outros pensam que deve ter sido uma espécie de talismã para garantir a vitória nas batalhas de gladiadores.


Encontraram uma impressionante máscara de estuque do governante Maia

As 10 mais antigas e misteriosas necrópoles do mundo

A história oculta do Codex Gigas, o misterioso livro “escrito pelo diabo”

A Bíblia tem direitos autorais?


É que, para a época em que a esfera é datada, os romanos já haviam adaptado o Teatro de Dioniso como lugar de celebração desse tipo de espetáculo.

Seguindo essa interpretação, os símbolos indecifráveis ​​que aparecem na esfera seriam nada mais que representações de táticas e estratégias a serem seguidas pelos gladiadores.

No entanto, parece um objeto muito grande e muito pesado para ser usado como um talismã.

Como tudo que se refere ao mundo antigo que não podemos achar uma explicação completa, se cria uma explicação pela metade e esta é defendida pelos acadêmicos. Talvez esse seja o caso também da Esfera Mágica.

Sugere-se que a esfera funcionava como um talismã para influenciar magicamente no resultado das competições esportivas. Uma espécie de bruxaria para seu time vencer o campeonato.

A iconografia proposta por Delatte também foi questionada. Algumas pessoas pensam que quem quer que seja representado na esfera não é outro senão Hecate, geralmente associado às três tochas, as portas e os leões.

Outros dizem que é o próprio Dionísio, dada a sua relação com as cobras, e os três tochas seria realmente seu tirso.

Assim como os dois objetos nas mãos do personagem, abaixo dela temos 2 animais:

Um leão e um dragão-lagarto (que segundo o arqueólogo Delatte, seriam cães, apesar de não parecerem nada com isso).

O dragão, animal mitológico encontrado em diversas culturas como o dragão chinês e o deus Quetzalcoatl dos maias. Um dos significados esotéricos do dragão ou serpente alada é que, com as asas dos pássaros voam acima e com o corpo de uma serpente desliza abaixo.

Tudo isso dentro do ensinamento hermético:

Aquilo que está embaixo é como aquilo que está em cima, aquilo que está em cima é como aquilo que está embaixo”.

Se percebermos, esse ensinamento se enquadra bem na figura.

Desenho de serpente enrolada nesta face menos conservada da esfera
Desenho de serpente enrolada nesta face menos conservada da esfera

Delatte assegurou que a chave para entender tudo eram os dois cachorros. Um tem um halo ou coroa e o outro não.

Isso os transformaria nas constelações de Canis Menor e Canis Maior e toda a esfera seria uma representação do Sol em seu apogeu durante a onda de calor (estação do ano em que o calor é mais forte).

Abaixo da esfera grega, foi desenhado um triângulo dentro de um círculo com escritas nos seus lados.

Os defensores da teoria de que esta seria uma esfera mágica para jogos enxergam uma representação esculpida de um campo de jogo, mostrando o que parecem anotações parecidas àquelas feitas por treinadores de time de futebol.

Apesar do grande mistério que cerca esta esfera pouco conhecida pelo mundo, parece que a explicação de ser um talismã supersticioso foi o suficiente para os estudiosos. Será que isso encerra a discussão?

 

Fonte: aqui

Comente