Astrônomos detectam um objeto misterioso cruzando a Via Láctea

Astrônomos detectam um objeto misterioso cruzando a Via Láctea

Não há dúvida de que o universo é estranho…

Basta olhar para fora e você verá todos os tipos de flora e fauna estranhas e que se auto reproduzem, rastejando sobre uma bola azul de rocha semifundida coberta por uma camada fina e dura, com uma fina película de gases.

No entanto, nosso próprio planeta representa uma pequena fração dos fenômenos peculiares que podem ser encontrados em todo o cosmos, e a cada dia os astrônomos descobrem novos mistérios.

Por exemplo, desde 2007, os pesquisadores têm recebido sinais de rádio ultrapoderosos e ultra brilhantes que duram apenas alguns milissegundos(clique para ler).

Cientistas descobrem um tipo de padrão oculto vindo misterioso sinal espacial

Esses flashes enigmáticos foram chamados de rajadas rápidas de rádio (FRBs) e parecem vir de bilhões de anos-luz de distância.

Cientistas receberam recentemente um FRB repetido, que piscou seis vezes consecutivas, o segundo sinal desse tipo já visto.

Até agora, temos apenas especulações sobre sua verdadeira origem, mas alguns cientistas acreditam que sejam sinais de uma civilização tecnologicamente avançada.

E novamente temos um novo mistério especial, um estranho objeto apelidado de ”O Acidente” que atravessa a Via Láctea há 10 bilhões de anos luz.

Objeto misterioso na Via Láctea

Não é uma estrela ou um planeta, mas anda pela Via Láctea, muito mais perto do que pensávamos. Os astrônomos foram capazes de ver em detalhes um objeto misterioso na Via Láctea conhecido como “O Acidente” e descobriram que é ainda mais intrigante do que estudos anteriores indicaram.

Astrônomos detectam um objeto misterioso cruzando a Via Láctea

“O Acidente” não é uma estrela (já que seu brilho fraco não mostra a fusão nuclear alimentando o objeto), e também não é um planeta.

De acordo com um estudo publicado em 30 de junho na revista científica The Astrophysical Journal Letters, “O Acidente” é uma mistura entre uma classe rara de objetos conhecida como anã marrom ou estrela falhada.

As anãs marrons podem ser até 80 vezes maiores que Júpiter, mas normalmente contêm apenas uma pequena fração da massa do Sol da Terra, de acordo com a Enciclopédia Britânica.

Os astrônomos suspeitam que esses objetos começam a vida como estrelas, mas não acumulam massa suficiente para sustentar a fusão nuclear em seus núcleos; em vez disso, as anãs marrons resfriam e escurecem lentamente ao longo de milhões ou bilhões de anos até se tornarem nada mais do que brasas vermelhas ou roxas.

Embora as anãs marrons sejam muito fracas para serem vistas a olho nu, os cientistas detectaram cerca de 2.000 desses objetos na Via Láctea usando telescópios infravermelhos, como o Near-Earth Object Infrared Survey Explorer (NEOWISE) da NASA.

“O Acidente” apareceu em um desses estudos do NEOWISE, quando um astrônomo amador detectou o objeto mergulhando na tela (esta descoberta acidental deu ao objeto o seu apelido).

“O Acidente” apareceu em um desses estudos do NEOWISE, quando um astrônomo amador detectou o objeto em um telescópio infravermelho
“O Acidente” apareceu em um desses estudos do NEOWISE, quando um astrônomo amador detectou o objeto em um telescópio infravermelho.

“O Acidente” intrigou os cientistas após sua surpreendente descoberta; não parecia uma anã marrom típica…

O objeto parecia fraco em alguns comprimentos de onda infravermelho, sugerindo que poderia ser uma anã marrom velha muito fria, mas parecia brilhante em outros comprimentos de onda, indicando que era uma anã marrom jovem e quente.

Este objeto desafiou todas as nossas expectativas”,

disse o autor do estudo Davy Kirkpatrick, astrofísico do Instituto de Tecnologia da Califórnia (Caltech), em um comunicado.

Esta contradição intrigou os astrônomos, levando a uma “caça” inteira para examinar o objeto ilógico com os telescópios espaciais Hubble e Spitzer da NASA, bem como o telescópio infravermelho do Observatório WM Keck no Havaí.



Sugerimos a leitura das seguintes matérias

Cientistas alertam que logo uma poderosa explosão solar pode causar o apocalipse da internet

Vários radiotelescópios recebem um sinal misterioso de nossa galáxia

O maior radiotelescópio do mundo procurará civilizações extraterrestres

Os astrônomos receberam um sinal extraterrestre de um exoplaneta



Com esses dados adicionais, os pesquisadores descobriram que “O Acidente” é ainda mais estranho do que se acreditava.

Sem explicação
Por um lado, ele se move rápido…

Astrônomos detectam um objeto misterioso cruzando a Via Láctea.

Localizado a cerca de 50 anos-luz da Terra, o acidente está se aproximando de nossa galáxia a cerca de 800.000 km/h, o que é muito mais rápido do que uma anã marrom típica.

De acordo com os astrônomos, esse fato provavelmente significa que “O Acidente” é muito antigo e foi puxado pela gravidade de objetos maiores por bilhões de anos, acelerando seu movimento.

Os elementos da atmosfera do objeto também são intrigantes…

Com base nos comprimentos de onda da luz infravermelha emitida pelo “O Acidente”, os astrônomos descobriram que o objeto tem pouco metano, um gás comum nas anãs marrons com temperaturas semelhantes às do “O Acidente”,”

escreveu a equipe.

Como o metano é composto de hidrogênio e carbono, uma escassez de metano sugere que o objeto se formou inicialmente entre 10 e 13 bilhões de anos atrás, quando a Via Láctea era preenchida quase inteiramente com hidrogênio e hélio, mas com pouco carbono.

Para os cientistas, todos esses dados sugerem que “O Acidente” pode ser uma anã marrom excepcionalmente velha e incrivelmente fria que se formou quando a galáxia era pobre em metano, tornando-se um objeto mais do que o dobro da idade média de todas as outras anãs.

Não é uma surpresa encontrar uma anã marrom tão velha, mas é uma surpresa encontrar uma em nosso quintal”,

disse o co-autor do estudo Federico Marocco, astrofísico da Caltech.

Esperávamos que as anãs marrons dessa idade existissem, mas também esperávamos que fossem incrivelmente raras. A possibilidade de encontrar um tão perto do sistema solar pode ser uma feliz coincidência, ou nos diz que eles são mais comuns do que pensamos.”

Vários radiotelescópios recebem um sinal misterioso de nossa galáxia

No entanto, os pesquisadores não têm mais informações para saber realmente o que é o misterioso objeto da Via Láctea. Além disso, deve-se dizer que ultimamente estão aparecendo objetos estranhos que desafiam toda a lógica e racionalidade.

No final do ano passado, um estranho corpo espacial denominado 2020 SO alcançou 51.000 quilômetros da Terra(clique aqui para ver).

Os astrônomos coletaram imagens e dados, mas encontraram algo nunca visto antes, então não foram capazes de identificá-lo.

Nenhuma agência espacial conseguiu identificá-lo, a única coisa que se sabia é que era de origem artificial. E em 2018, uma das luzes de raios-X mais brilhantes do céu escureceu e os cientistas ainda não sabem ao certo por quê.

Em outras palavras, um objeto enorme e misterioso se interpôs entre a fonte de luz e o telescópio de raios X Swift que monitorava o objeto, obscurecendo a visão do telescópio.

Novamente encontramos outro mistério que é difícil de explicar, uma vez que poderíamos encontrar evidências de naves de uma civilização avançada.

Qual a sua opinião, amigo(a) leitor(a) sobre o misterioso objeto da Via Láctea?

Deixe sua opinião nos Comentários!
E compartilhe com seus amigos…

Convidamos você a nos seguir em nossa página no Facebook, para ficar por dentro de todas as novidades que publicamos:

Deixe um Comentário