A Misteriosa Cruz submersa do Lago Michigan

20 pés abaixo no Lago Michigan há uma misteriosa estátua de 12 metros de altura de Jesus Cristo…

Porém você só pode ver a estátua de mármore um dia por ano sem equipamento de mergulho!

Nos últimos quatro anos, o crucifixo não pôde ser visto devido à instabilidade do gelo, mas a onda de frio do inverno de 2019 lhe deu a consistência necessária.

Portanto, no último dia 9 de março, os visitantes foram para a cidade de Petoskey, em Little Traverse Bay Bay, para ver a escultura com a ajuda de uma iluminação subaquática e uma barraca para proteger dos raios solares.

20 pés abaixo no Lago Michigan há uma misteriosa estátua de 12 metros de altura de Jesus Cristo
20 pés abaixo no Lago Michigan há uma misteriosa estátua de 12 metros de altura de Jesus Cristo

 Michigan é um local com vários pontos turísticos interessantes e monumentos únicos, mas há um em Petoskey que pode ser o único.

Fora da costa de Petoskey, Michigan, sob 22 pés de água, encontra-se esta estátua de mármore branco italiano de Jesus na cruz, de 11 pés de altura e pesando 1850 libras.


Avistado um misterioso avião no Google Earth submerso sob o mar perto da costa da Escócia
Uma bomba-relógio nazista no fundo do mar
Avistado um misterioso avião no Google Earth submerso sob o mar perto da costa da Escócia
Pirâmides submersas nas Bahamas: será que são reais?

A imagem de Cristo, com 3,35 metros de comprimento e 839 quilos, foi esculpida em mármore branco na Itália, em 1956, por artesãos locais.

O crucifixo e sua história trágica…

Pode-se imaginar como o artefato chegou lá, e a história é tão interessante e complicada quanto trágica.

O crucifixo e sua história trágica...
O crucifixo e sua história trágica…

Foi encomendado por uma família de agricultores na cidade de Rapson, quando seu filho de 15 anos, Gerald Schipinski, morreu em um acidente na fazenda da família.

Gerald era filho de um agricultor de sementes e era calouro na Bad Axe High School. Ele acabara de comemorar seu aniversário de 15 anos e seu presente tinha sido uma nova espingarda.

Ele levou a arma para o campo naquele dia trágico para atirar em corvos que estavam danificando os grãos da família.

Gerald, ou Jerry como era conhecido, tinha a arma na posição vertical ao lado dele no trator quando aparentemente caiu, alojando-se contra o freio.

Quando Jerry pegou a arma, ela disparou, atingindo-o no coração. Seu pai o encontrou pouco tempo depois.

Após o evento dramático, os pais do menor escolheram o crucifixo para colocar em seu túmulo. No entanto, a imagem ficou muito danificada devido ao seu transporte através do oceano. Quando chegou a terra, os pais se recusaram a aceitá-la e exigiram uma nova.

Como devolvê-lo para a Itália seria muito custoso, decidiram emprestá-lo por uma temporada à Igreja Católica de São José, em Rapson.

No ano seguinte, foi vendido por apenas 50 dólares em um clube local de mergulhadores, que então decidiram mergulhar a imagem em homenagem a Charles Raymond, um mergulhador de Southgate, Michigan, que se afogou no Lago Torch nas proximidades.

Mais tarde, os mergulhadores ampliaram a homenagem e incluíram todos os mergulhadores que perderam suas vidas nas águas do Michigan.

Não é algo que você possa ver na maioria dos dias do ano sem equipamentos muito especiais. Isso porque fica a 20 pés de água, a cerca de 800 pés da costa em Little Traverse Bay, perto de Petoskey.

A estátua foi colocada pela primeira vez em Little Traverse Bay em 1962 e estava um pouco mais afastada da costa, sob 65 pés de água.

Acredita-se que a estátua seja o único crucifixo de água doce do mundo. Os dois braços da estátua foram quebrados e consertados, e essa pista ajudou a levar à história das origens da estátua.

O nome por trás da estátua sempre intrigou as pessoas que conheciam a cruz, mas não sabiam de onde ela tinha vindo. O nome era Gerald Schapinski, mas levou 40 anos para que um detetive e um mergulhador ligassem o nome à história da cruz.

Dennis Jessick, que foi presidente do Little Traverse Bay Dive Club nos anos 80, aceitou o desafio e começou a seguir as pistas.

A história oral do crucifixo sempre apontou para um jovem que havia morrido em um acidente de carro em Bad Axe, Michigan, mas isso acabou não sendo o caso.

Jessick viajou para Bad Axe em 2004. Com a ajuda do presidente da sociedade histórica local, ele conseguiu localizar o nome do Rapson Cemetery fora de Bad Axe.

Há uma estátua idêntica naquele cemitério que é o lugar de descanso final de Gerald Schapinski, a pessoa para quem a estátua originalmente deveria ser um memorial.

Jessick conseguiu encontrar um artigo de jornal do Daily Tribune of Bad Axe que explicava a trágica morte de Schapinski.

O clube de mergulho consertou o braço direito quebrado quando o crucifixo foi colocado pela primeira vez na baía. Sedimentos pesados ​​os levaram a realocar a cruz em 1985 para a sua localização atual, mas o outro braço foi quebrado no movimento e acabou ficando na mesa de um membro da equipe de mergulho por vários anos antes de ser restaurado.

Desde 1986, o Little Traverse Bay Dive Club realiza exibições anuais da cruz no final de fevereiro ou início de março graças a Jessick.

Eles aproveitam a oportunidade para praticar o mergulho de inverno e limpar a estátua e as placas que a marcam.

O evento de exibição é sempre gratuito e serve para inspirar a participação do mergulhador e permitir que o público fotografe a estátua.

O Gabinete de Visitantes da Área de Petoskey anuncia a data em que a visualização acontece todos os anos.

Gostou? Então, compartilhe com os amigos!

 

Fonte: aqui

Comente