Arqueólogos encontram a verdadeira espada Excalibur em um rio da Bósnia

Ele era casado com Genebra, dirigia os Cavaleiros da Távola Redonda, empunhava a espada Excalibur e, após sua batalha final com o traidor Mordred, foi enterrado em Avalon.

Pelo menos é assim que eles explicaram a história mitológica do rei Arthur.

Mas o rei Arthur era realmente uma pessoa real ou apenas um herói da mitologia celta?

Embora o debate continue por séculos, os historiadores não foram capazes de confirmar que Artur realmente existia.

Mas no início deste ano, tudo mudou. Foi encontrado sete fragmentos de manuscritos perdidos sobre Merlin, o rei Arthur e o Santo Graal em uma biblioteca da Universidade de Bristol, no Reino Unido.

Esses fragmentos foram originalmente publicados em Estrasburgo, França, e datam entre 1.494 e 1.502. Essa descoberta surpreendente causou todo tipo de especulação, com muitos assegurando que eram evidências claras de que o rei Arthur existia.


Uma equipe de mergulhadores descobriu um templo submerso da Atlântida Egípcia

Encontraram uma impressionante máscara de estuque do governante Maia

Encontrada a cabeça de lobo gigante de 30 mil anos com cérebro e presas intactos

Arqueólogos descobrem outra Esfinge Enterrada no Templo de Kom Ombo


E se isso não fosse revelador o suficiente, agora uma espada recém-descoberta, presa em uma rocha de um rio da Bósnia, foi considerada a “Excalibur real”.

A verdadeira espada Excalibur

a espada Excalibur

Os arqueólogos acharam uma espada do século XIV cravada uma pedra que foi encontrada no fundo do rio Vrbas, a oeste da Bósnia e Herzegovina.

O Vrbas é um rio de 240 quilômetros de extensão no coração da Bósnia e Herzegovina, perto da cidade de Banja Luka. A descoberta foi comparada à lenda da espada mágica do rei Arthur devido à maneira como foi encontrada.

De acordo com a arqueóloga do Museu da República Srpska, Ivana Pandzic, a espada de 700 anos foi descoberta embutida em uma rocha sólida a aproximadamente 10 metros abaixo da superfície do rio, por isso foram necessários cuidados especiais ao removê-la.

Arqueólogos fizeram a descoberta enquanto cavavam perto das ruínas de um castelo medieval localizado em Zvečaj. Antes de o castelo ser destruído em 1777, provavelmente foi ocupado por uma nobreza medieval que governava a cidade.

a verdadeira espada Excalibur

Nossa espada de pedra … tirada de Vrbas depois de quem sabe quantos séculos”,

twittou Igor Radojicic, prefeito de Banja Luja, a segunda maior cidade da Bósnia.

É definitivamente uma descoberta rara, pois é a primeira espada que foi recuperada perto da cidade medieval de Zveča. De fato, apenas outra espada desse tipo foi encontrada nos Bálcãs durante os últimos 90 anos.

Agora, os especialistas precisam descobrir por que a espada antiga estava embutida na rocha. Curiosamente, existem muitas semelhanças entre esta nova descoberta da espada no fundo do rio Vrbas e a lenda do rei Arthur.

Todos nós já ouvimos falar da história de Arthur, a espada mágica e o mágico Merlin.

Das muitas histórias ao longo dos séculos que descrevem as várias lendas do rei Arthur e sua espada mágica, uma em particular foi amplamente discutida e é o poema francês de Robert de Boron chamado Merlin, que ele escreveu no final do século XII. Outra obra famosa é chamada A Morte de Arthur, escrita por Sir Thomas Malory e publicada em 1485.

Embora tenha havido algumas versões da lenda, a história mais popular descreve como o mágico Merlin colocou a espada em uma grande pedra e anunciou que apenas o verdadeiro herdeiro do trono britânico poderia tira-lá.

Embora vários homens tenham tentado remover a espada da pedra, apenas o jovem Arthur conseguiu extraí-la com sucesso. Seu reinado como rei britânico durou do final do século V até o início do século VI.

Se esta é a verdadeira espada Excalibur ou não, ninguém sabe ainda. Mas o que nos mostra é que sua lenda é excepcional em todo o mundo, com uma narrativa que conseguiu resistir ao teste do tempo desde seu surgimento nos tempos medievais.

Existem muitas versões da história de Artur, Genebra, Merlin e os Cavaleiros da Távola Redonda. Mas o mito do herói guerreiro persiste e é uma peça influente da herança britânica.

Comente