O mito da curandeira na lua.

Nativos americanos Navajo denunciam que nova missão “profanará a Lua”

Compartilhe esta matéria...
A Nação Navajo apresentou um protesto alegando que uma nova missão espacial profanará a Lua devido à presença de restos humanos cremados na sonda. A Lua ocupa um lugar sagrado na cultura Navajo.
A empreiteira espacial Astrobotic deseja que seu módulo de pouso Peregrino se torne o primeiro módulo de pouso privado a pousar suavemente na superfície da Lua nos próximos meses.

O Vulcan Centaur da United Launch Alliance tentará sua primeira incursão no espaço sideral para entregar a carga especial em 8 de janeiro, enquanto se aguardam condições climáticas favoráveis ​​para o lançamento. A bordo do pequeno módulo de pouso comercial há uma carga preciosa. A Astrobiotic fez parceria com a Celestis e a Elysium Space, duas empresas que oferecem serviços de envio de restos mortais humanos à superfície lunar.

Nação Navaja apresenta objeção por “ato de profanação”

Dois membros da nação Navajo.
Dois membros da nação Navajo.

Infelizmente, isso não agradou a todos. No mês passado, o presidente da nação Navajo, Buu Nygren, apresentou uma objeção formal à NASA e ao Departamento de Transportes dos EUA, denunciando os planos como um “ato de profanação”.

Nygren escreveu:

“É crucial enfatizar que a Lua ocupa uma posição sagrada em muitas culturas indígenas, incluindo a nossa. “O ato de depositar restos humanos e outros materiais na Lua, que poderiam ser percebidos como descartes em outros lugares, equivale à profanação deste espaço sagrado.”

Nascer da lua sobre Monument Valley no Navajo Tribal Park, no Arizona.
Nascer da lua sobre Monument Valley no Navajo Tribal Park, no Arizona.

Agora, a NASA respondeu à reclamação de Nygren, distanciando-se ativamente do projeto Celestis e Elysium Space.

Chris Culbert, diretor do programa Commercial Lunar Payload Services (CLPS), disse durante uma coletiva de imprensa esta semana, citado pelo Space.com:

“Não temos a estrutura para lhes dizer o que podem e o que não podem voar. O processo de aprovação não passa pela NASA para missões comerciais.”

Empresas privadas

É sem dúvida uma tentativa fraca de abordar um profundo desacordo sobre os nossos esforços para estabelecer uma presença na Lua e as implicações que um ato tão controverso tem para algumas culturas na Terra.

Representação de um membro Navajo, adorando a Lua.
Representação de um membro Navajo, adorando a Lua.

Kearns referiu-se ao programa comercial da agência espacial como “novas formas de fazer negócios” e admitiu que “algumas cargas comerciais não pertencentes à NASA podem ser motivo de preocupação para algumas comunidades”.

Por outras palavras, as queixas de Nygren parecem ter caído em grande parte em ouvidos surdos. A Celestis, por sua vez, defendeu os seus esforços para enviar restos humanos à superfície lunar. Em declaração ao Space.com, o CEO da Celestis, Charles Chafer, disse que o “processo regulatório que aprova missões espaciais não considera o cumprimento dos princípios de qualquer religião no processo por razões óbvias”.



Sugerimos a leitura das seguintes matérias

Pajés da tribo Kaxinawá dizem que alienígenas vivem no subsolo

A misteriosa tribo Vadoma com pés de avestruz

A Profecia Hopi: o fim do nosso mundo e o “quinto mundo” que virá

O mistério da ilha mais isolada do mundo: Sentinela do Norte



Esquerda: Anciã Navajo. - Direita: Representação de uma cabana na iluminada pela lua.
Esquerda: Anciã Navajo. – Direita: Representação de uma cabana na iluminada pela lua.

Chafer acrescentou:

“Ninguém e nenhuma religião é dona da Lua e, se as crenças de religiões mundiais fossem levadas em conta, é muito provável que nenhuma missão fosse aprovada. Simplesmente não permitimos e nunca permitimos que as crenças religiosas ditem os esforços espaciais da humanidade; “Não há e não deveria haver um teste religioso.”

A Nação Navajo, a maior tribo indígena dos Estados Unidos, manifestou preocupação com a presença de restos humanos cremados no módulo de pouso, chamando a missão de “profanação” da Lua, que ocupa um lugar sagrado em sua cultura.

Não seria o primeiro DNA humano deixado no árido corpo celeste:

Essa distinção pertence aos quase 100 sacos de fezes e urina deixados pelos astronautas americanos durante os pousos lunares da Apollo entre 1969 e 1972.

Deixe sua opinião nos Comentários!
E compartilhe com seus amigos…

Convidamos você a nos seguir em nossa página no Facebook, para ficar por dentro de todas as novidades que publicamos:

A Chave dos Mistérios Ocultos(clique ou toque para abrir)


Descubra mais sobre A Chave dos Mistérios Ocultos

Subscribe to get the latest posts sent to your email.

A Chave dos Mistérios Ocultos
Notícias

Deixe um Comentário