Antigas civilizações usavam a acústica para alterar a consciência.

Antigas civilizações usavam a acústica para alterar a consciência e se comunicar com outras dimensões

Compartilhe esta matéria...
Acústica usada em civilizações antigas.

Sem dúvida, as civilizações antigas nos legaram conhecimentos e práticas surpreendentes que muitas vezes desapareceram nas brumas do tempo. A acústica, como ferramenta para alterar a consciência e comunicar com outras dimensões, é um exemplo fascinante da sua sabedoria.

A necrópole pré-histórica de Malta oferece-nos uma janela para o passado, revelando como estas culturas utilizaram o som de formas excepcionais. Imagine estar ali, naquele lugar subterrâneo, rodeado de pedras que testemunham séculos de história. O som, neste contexto, assume um significado profundo.

Civilizações antigas usavam a acústica para alterar a consciência.
Imagem ilustrativa. — Crédito: IA-A Chave dos Mistérios Ocultos.

As civilizações antigas associavam sons específicos ao sagrado. Esses locais hipersônicos eram isolados da vida cotidiana e seu comportamento sonoro anormal era considerado um sinal da presença divina.

Foi uma ponte para o desconhecido, uma forma de comunicação com o divino e o além. Hoje, ao refletirmos sobre estas práticas antigas, podemos maravilhar-nos com a sabedoria escondida nos ecos do passado.

Um templo com tecnologia acústica em Malta

O hipogeu maltês Al-Saflini é um exemplo intrigante de como as civilizações antigas exploraram o som para fins além do cotidiano. Este lugar misterioso está localizado na cidade de Paola, Malta.

O Hipogeu de Hal Saflieni é o único templo subterrâneo prehistórico conhecido; foi escavado por volta de 2500 a.C.
O Hipogeu de Hal Saflieni é o único templo subterrâneo pre-histórico conhecido; foi escavado por volta de 2500 a.C.

A estrutura subterrânea, que remonta ao período Saflini (3300 – 3000 a.C.), tem sido objeto de estudo e fascínio. Acredita-se que Al-Saflini tenha sido um santuário e necrópole. Os arqueólogos descobriram mais de 7.000 esqueletos neste local, sugerindo que desempenhou um papel significativo nos rituais funerários e na veneração dos mortos.

Porém, o que realmente chama a atenção em Al-Saflini é o seu fenômeno sonoro.

Dentro de suas câmaras subterrâneas, o som se comporta de maneira incomum. As palavras ditas neste hipogeu parecem ressoar com especial intensidade. Imagine estar lá: o eco é amplificado, vibra nos seus ossos e tecidos e ressoa nos seus ouvidos.

Civilizações antigas usavam a acústica para alterar a consciência.
Imagem ilustrativa. — Crédito: IA-A Chave dos Mistérios Ocultos.

É como se as vozes do passado se manifestassem com uma força sobrenatural. No Al-Saflini, o som não é apenas uma experiência auditiva, mas também uma ligação com o ancestral.

Como os antigos habitantes de Malta usaram esse fenômeno?
Que segredos e crenças estão escondidos nas suas paredes de pedra?

O hipogeu continua a ser um enigma, um lugar onde o passado e o presente se entrelaçam num sussurro ressonante.

Sala Oráculo

Hypogeum ou Hypogaeum é o termo grego para subterrâneo.
Hypogeum ou Hypogaeum é o termo grego para subterrâneo.

Na verdade, a Sala do Oráculo no hipogeu é um lugar fascinante. Imagine estar dentro de uma câmara de som esculpida, rodeada por uma superfície interior arredondada. O som se comporta excepcionalmente neste espaço. Quando você fala uma palavra no Oracle Hall, o eco é refletido e amplificado cem vezes mais. O som vibra em seus ossos e tecidos e ressoa em seus ouvidos.

É como estar dentro de um sino gigante, onde as palavras ecoam alto num lugar escuro e misterioso. O oráculo, com sua voz poderosa, teria proferido profecias e respostas que ressoaram por todo o edifício, deixando uma impressão aterrorizante em quem o ouvia. É um lugar cheio de mistério e lenda.

O que acontece na sala do oráculo?

Um homem recitando encantamentos na faixa de 70 a 130 Hz poderia transformar todo o complexo do templo em uma câmara de indução de transe capaz de estimular o centro criativo do cérebro humano. Nessas frequências de ressonância, mesmo pequenas forças motrizes periódicas podem gerar oscilações de grande amplitude, pois o sistema armazena a energia da oscilação.

Civilizações antigas usavam a acústica para alterar a consciência.
Imagem ilustrativa. — Crédito: IA-A Chave dos Mistérios Ocultos.

O eco reflete em superfícies sólidas e se conecta antes de desaparecer.

“Essa tecnologia acústica altamente eficaz permitiu que os antigos alterassem a consciência tanto fisiológica quanto psicologicamente daqueles que foram expostos a ela.”

É fascinante como os nossos antepassados ​​exploraram e compreenderam o poder do som e o seu impacto na mente e no corpo.

Como e por que os antigos usavam o som?

Um grupo de cientistas de diferentes partes do mundo resolveu recentemente o antigo enigma da Sala do Oráculo no hipogeu maltês de Hal Saflieni. Segundo um novo estudo científico, cada indivíduo possui sua própria frequência de ativação, que está sempre na faixa de 90 a 120 Hz. Durante os testes, uma voz masculina profunda, sintonizada nessas frequências, causou um fenômeno de ressonância em todo o hipocôndrio, gerando uma sensação de resfriamento nos ossos.

Hypogeum ou Hypogaeum é o termo grego para subterrâneo.
Imagem ilustrativa. — Crédito: IA-A Chave dos Mistérios Ocultos.

Foi relatado que esses sons ressoaram por 8 segundos. Uma descoberta fascinante, não acha?

As pessoas que experimentara dizem ter uma sensação inusitada ao ouvir um som que percorria seu corpo em alta velocidade, deixando-o com uma sensação de relaxamento. A ilusão de que o som foi refletido de seu corpo para as antigas pinturas vermelho-ocre nas paredes é fascinante.

 Imaginar esta experiência nos tempos antigos, ficar no escuro enquanto cantos rituais são ouvidos e uma luz fraca brilha sobre os ossos de entes queridos falecidos, evoca um mistério antigo. Além disso, os mesmos desenvolveram um calendário solar completo que alinhava os solstícios e os equinócios.



Sugerimos a leitura das seguintes matérias

O que há por trás da última e misteriosa porta selada do Templo Padmanabhaswamy

Finalmente foi decifrado um código misterioso em antigos templos assírios

Uma equipe de mergulhadores descobriu um templo submerso da “Atlântida Egípcia”

O Incrível Templo dos Monges Voadores!



Ainda hoje, este calendário funciona numa das estruturas megalíticas terrestres.

Civilizações antigas usavam a acústica para alterar a consciência.
Imagem ilustrativa. — Crédito: IA-A Chave dos Mistérios Ocultos.

 A existência de uma escola complexa de conhecimento arquitetônico, astronômico e audiológico mil anos antes de os egípcios começarem a construir as pirâmides é surpreendente. Os habitantes do passado Neolítico de Malta descobriram os efeitos acústicos do Hipogeu e os vivenciaram como algo extraordinário, estranho e, talvez, até “sobrenatural”.

O passado está cheio de enigmas e possibilidades intrigantes.

 Quem sabe se tentaram se comunicar com entidades extraterrestres ou extradimensionais?

Deixe sua opinião nos Comentários!
E compartilhe com seus amigos…

Convidamos você a nos seguir em nossa página no Facebook, para ficar por dentro de todas as novidades que publicamos:

A Chave dos Mistérios Ocultos(clique ou toque para abrir)


Descubra mais sobre A Chave dos Mistérios Ocultos

Assine para receber os posts mais recentes por e-mail.

Andressa Dal Paz Balbinot
Mistérios da Vida

Deixe um Comentário