Um misterioso ‘osso’ é descoberto dentro dos corações de alguns chimpanzés

Um novo estudo mostra como alguns chimpanzés desenvolvem um pequeno osso no tecido cardíaco do coração com a idade.

Um misterioso 'osso' é descoberto dentro dos corações de alguns chimpanzés

Alguns chimpanzés podem estar ficando dormentes com a idade. De acordo com um estudo recentemente publicado, foi encontrado um pequeno osso que se forma no tecido cardíaco de vários chimpanzés.

O tamanho desse tecido mineralizado, que não mede mais que alguns milímetros, parece variar entre os indivíduos.

Este é um tipo de osso do coração que geralmente é encontrado em grandes ruminantes, como gado e búfalo, mas também presente em camelos e até em lontras.

Tal coisa nunca foi identificada antes em chimpanzés ou em qualquer outro grande macaco, levando a equipe de pesquisa a especular também sobre a anatomia humana.

A descoberta de um novo osso em uma espécie é um evento raro, especialmente em chimpanzés que têm uma anatomia tão semelhante à das pessoas. Isso levanta a questão de saber se algumas pessoas também podem ter os cordis”,

diz o anatomista Catrin Rutland, da Universidade de Nottingham.

Usando exames de alta resolução para analisar a estrutura do esqueleto cardíaco (tecido conjuntivo denso que suporta o coração) dos grandes símios pela primeira vez, os pesquisadores notaram calcificações crescendo no coração de alguns chimpanzés.



Japão aprova experimentos híbridos entre humanos e animais usando células-tronco

Encontram um enorme tubarão com a cabeça mordida por um animal ainda maior na costa da Austrália

Leões matam e comem um caçador deixando apenas sua cabeça

Jacaré gigante é visto em campo de golfe nos Estados Unidos

Cobra de três olhos rara e surpreendentemente bonita descoberta na Austrália

Cocaína no rio Tamisa esta causando hiperatividade nas enguias



Intimamente ligada à idade, a mais velha do grupo, que completou 59 anos, foi encontrada com vários locais de endurecimento dentro dos grandes vasos do coração.

Uma análise mais aprofundada do tecido em níveis microscópicos revelou que essas estruturas eram feitas às vezes inteiramente de osso, às vezes cartilagem e outras vezes entre os dois tipos de tecido.

Dado o escopo relativamente pequeno desse estudo, isso pode ser simplesmente uma peculiaridade anatômica entre alguns chimpanzés, mas os pesquisadores têm motivos para suspeitar do contrário.

Nos seres humanos, a mineralização do esqueleto cardíaco geralmente ocorre devido à idade e está associada a doenças cardiovasculares.

Embora os chimpanzés possam não ser tão propensos a problemas nas artérias coronárias quanto nossa própria espécie, as doenças cardíacas ainda afetam quase 70% dos chimpanzés adultos em cativeiro.

Coração de “osso”
Um misterioso 'osso' é descoberto dentro dos corações de alguns chimpanzés
Osso dentro do coração

O tipo mais comum de doença cardíaca nos chimpanzés é a fibrose miocárdica idiopática (FMI), caracterizada por um acúmulo de tecido conjuntivo fibroso associado a arritmia (ritmos cardíacos atípicos) e parada cardíaca súbita.

Dos 16 corações que a equipe avaliou neste estudo, apenas três chimpanzés não mostraram evidência de FMI em seus corações e também não tinham áreas hiperdensas.

Por outro lado, todos os corações de chimpanzés afetados pelo FMI apresentaram formação de osso ou cartilagem e aumento no tecido conjuntivo próximo.

Nos sete corações restantes, áreas hiperdensas foram detectadas e consistentes com áreas de mineralização ou formação óssea (mostradas como a região brilhante na imagem)”,

escrevem os autores.

Em quatro desses casos, a localização e o tamanho dessa estrutura caíram exatamente no mesmo local que um ‘os cordis‘.

A associação significativa entre a presença de cordão umbilical e altos níveis de FMI sugere que a presença de cordão umbilical nessa espécie pode ser um achado ou marcador patológico, e não uma característica anatômica”,

conclui o artigo.

Um misterioso 'osso' é descoberto dentro dos corações de alguns chimpanzés

A patologia do FMI em grandes símios é pouco conhecida, mas se os autores estão certos e esse osso está envolvido de alguma maneira, é crucial que descubramos mais sobre isso.

Os chimpanzés são uma espécie em extinção e as doenças cardiovasculares são uma das maiores ameaças à vida em cativeiro e, possivelmente, também em estado selvagem.

Ao comparar os exames, os pesquisadores descobriram um coração contendo a chamada cartilagem cordis, que parecia ter sido um precursor do aumento da formação óssea.

Mas não está claro se isso é ruim para os animais.

Um misterioso 'osso' é descoberto dentro dos corações de alguns chimpanzés

A função exata dos cordis ainda não foi descoberta em outras espécies, e mesmo nos casos em que se desenvolve com a idade, como ocorre nas lontras, nem sempre é prejudicial e pode proteger as válvulas cardíacas.

As implicações clínicas e funcionais da presença de cartilagem e tecido ósseo no esqueleto cardíaco do chimpanzé ainda não foram elucidadas”,

escrevem os autores desta nova pesquisa.

“Se a presença de formação de cartilagem ou ossificação (crescimento ósseo) dentro do esqueleto cardíaco dos chimpanzés aumenta ainda mais as chances de eventos arrítmicos, ainda é desconhecida”.

Se gostou…

Comente e Compartilhe…

A Chave dos Mistérios Ocultos

Você já tem a chave, mas terás a coragem de abrir?

Comente