Astrônomos descobrem megaestrutura drenando energia de uma estrela

Talvez o maior “santo graal” em toda a astronomia seja a busca pela vida e, particularmente, pela vida inteligente, além da Terra.

Um estranho flash de luz do espaço levou à descoberta de uma misteriosa estrela chamada KIC 8462852, também conhecida como Tabby star". Este suposto corpo celeste provocou todo tipo de debates e especulações desde 2015, quando foi observado pela primeira vez. Naquele ano, o observatório espacial Kepler detectou KIC 8462852.

Desde que a vida emergiu tão abundantemente em nosso planeta, e que os ingredientes para a vida estão em toda parte no Universo, parece que não estaríamos sozinhos.

A Via Láctea, por si só, tem aproximadamente 400 bilhões de estrelas, cada uma com sua própria história única, por isso há inúmeras possibilidades de que a vida tenha surgido em outros planetas.

Uma dessas possibilidades seria que um planeta suficientemente avançado poderia ter construído uma esfera em torno do seu Sol, chamada de esfera Dyson, para aproveitar 100% de sua energia.

E com a nossa tecnologia atual, poderíamos detectá-los, como já estaria acontecendo.


* Cientistas alertam para o impacto iminente de um “furacão de matéria escura” na Terra
* NASA desliga o rover Curiosity depois de descobrir uma garrafa em Marte
Algo grande está chegando? O orçamento da Defesa Planetária da NASA subitamente aumenta

Um estranho flash de luz do espaço levou à descoberta de uma misteriosa estrela chamada KIC 8462852, também conhecida como

Tabby star”.

Este suposto corpo celeste provocou todo tipo de debates e especulações desde 2015, quando foi observado pela primeira vez. Naquele ano, o observatório espacial Kepler detectou KIC 8462852.

Os cientistas explicaram que um planeta que passa em frente a uma estrela atenua a luz que atinge a Terra a partir dessa estrela, uma pequena queda que se repete em intervalos regulares.

No entanto, a estrela de Tabby não tinha esse tipo de atenuação. Além disso, o padrão de mudanças não era regular, assim como um planeta passando na frente da estrela.

Então, alguns pesquisadores especularam que a estrela poderia realmente ser uma megaestrutura construída por uma civilização alienígena que orbita a estrela.

Tal estrutura poderia explicar os padrões à luz da estrela.

Tabby star”

estava sendo esquecida, novamente a história se repete.

Astrônomos descobriram outra estranha estrela piscando na galáxia, desafiando as teorias da comunidade científica.

Estruturas mega alienígenas

Astrônomos descobriram uma estrela cuja estranha atenuação e brilho de luz se assemelham à estrela de Tabby.

Roberto Saito, do Departamento de Física, da Universidade Federal de Santa Catarina, no Brasil, e o restante de sua equipe relatou a desconcertante descoberta de 6 de novembro no arquivo científico do ArXiv.

Nós não sabemos qual é o objeto”,

explicou Saito.

E isso é interessante.”

Segundo Saito, a estrela poderia ter algum tipo de detritos em órbita que periodicamente bloqueia a luz das estrelas, mas eles precisam de mais pesquisas para descobrir se isso é possível ou se a intermitência é causada por outro motivo.

Os pesquisadores estavam procurando por supernovas, estrelas que de repente se iluminam quando explodem, quando a equipe descobriu o objeto misterioso nos dados obtidos com o telescópio VISTA, localizado no Observatório Paranal, no Chile.

Os dados foram parte de um estudo maior do centro galáctico chamado Variáveis ​​VISTA na Via Láctea ou VVV. Em vez de ser iluminado, esta estrela de repente diminuiu.

A equipe chamou de VVV-WIT-07
O motivo desse nome?
De 2010 a 2018, o brilho da estrela aumentou e diminuiu sem um padrão estabelecido
Imagem ilustrativa da VVV-WIT-07
Imagem ilustrativa da VVV-WIT-07

Essa falta de padrão é semelhante à estrela Tabby, exceto que a luz de VVV-WIT-07 foi reduzida em até 80%, enquanto a estrela de Tabby foi reduzida em apenas 20%.

Mas estes não são os únicos. Há outra estrela piscando, chamada J1407, que poderia ser uma correspondência mais próxima.

Essa estrela, descoberta em 2012 pelo astrônomo Eric Mamajek, da Universidade de Rochester, em Nova York, é periodicamente atenuada em até 95%.

Saito e sua equipe esperam obter mais informações graças aos observatórios Gemini e ALMA, ambos localizados no Chile.

Presença extraterrestre

Seguindo as descobertas da estrela de Tabby e do VVV-WIT-07, muitos pesquisadores acreditam que seriam megaestruturas extraterrestres, conhecidas como esfera de Dyson.

Em 1960, o físico Freeman Dyson propôs que uma civilização suficientemente avançada poderia construir uma esfera em torno de uma estrela e ser capaz de capturar toda a energia radiante da estrela.

megaestructure extraterrestre - os astrônomos descobrem uma outra megaestrutura extraterrestre que drena a energia de uma estrela

O tipo de megaestrutura seria algo como um enxame de pequenos corpos dispostos em uma formação esférica, ou talvez algum objeto grande ou conjunto de objetos que passem regularmente na frente da estrela.

As civilizações extraterrestres, milhões de anos mais velhas que a humanidade, precisariam de enormes quantidades de energia.

Ao criar um enxame de satélites na esfera, eles poderiam tirar vantagem de grande parte do poder de sua estrela.

Mas a coisa mais assustadora é que Dyson propôs que as civilizações muito avançadas projetariam seus sistemas solares, destruindo planetas para formar um enxame de satélites em torno de sua estrela para coletar e transmitir a sua energia para o planeta.

Portanto, é possível que esses achados não sejam simples coincidência, mas mostrariam que as civilizações extraterrestres estão se aproximando perigosamente de nosso sistema solar para colher a energia da nossa estrela.

E antes disso, começaria a rápida eliminação da humanidade e de todos os seres vivos da Terra.

Então talvez os astrônomos não descartem nenhuma teoria, muito menos a proposta de um físico renomado como Freeman Dyson.

Comente