Liber Volantis e a possibilidade de voar

Liber Volantis: O “texto mágico” que ensina a levitar e voar

Convidamos você a nos seguir em nossa página no Facebook, para ficar por dentro de todas as novidades que publicamos:

Conhecido como um dos livros proibidos mais estranhos que existem, é uma compilação de textos antigos sobre ocultismo e esoterismo da era vitoriana.
Uma antologia sobre a possibilidade de voar através da magia.

Liber Volantis é o único texto sobre magia dedicado a voar. Suas páginas reúnem todas as informações que existiam a esse respeito, citando outros textos como o “Lemegeton Clavicula Salomonis(A Chave Menor de Salomão)” e o Formicarius.

Assim, o texto reúne, classifica e detalha quaisquer dados disponíveis sobre a possibilidade de voar sem a implementação de meios físicos e/ou mecânicos.

Liber Volantis e a possibilidade de voar

Para a tradição esotérica da Idade Média, voar não era uma grande façanha. Na verdade, era considerado um treinamento simples, até distração que o necromante deveria evitar se desejasse obter poderes mais sofisticados.

Símbolo da Necromancia.
Símbolo da Necromancia.

Para a magia, a fuga raramente é um fim em si mesma, mas um efeito colateral.

No entanto, aqueles que a praticam aproveitaram o voo para realizar suas aspirações mundanas, como crimes, por exemplo. E, de fato, é a eles que devemos a maioria dos feitiços que aparecem no Liber Volantis.

A Clavicula Salomonis, citada no texto, adverte sobre os perigos de se usar o sexto e último pentáculo da lua como feitiço de levitação e voo.

Imediatamente, ele esclarece que o ato mágico de voar é um dos mais perigosos. Ele garante que se um homem quebrar as leis do universo por atos egoístas, a natureza saberá e o cobrará.

O livro oferece feitiços, poções e pactos para poder voar.
O livro oferece feitiços, poções e pactos para poder voar.

Assim, o livro deduz que através do ato mágico de voar, as leis naturais estabelecidas em nosso plano existencial são quebradas.

Portanto, o voo não é algo incrível, mas o risco é muito alto para fazê-lo.

Entre os perigos estão tempestades espontâneas, raios, ventos e até bandos de pássaros correndo contra o mago. Por esse motivo, os feitiços de voo são extremamente curtos.

Embora os riscos naturais não sejam os únicos; o Liber Picatrix(clique para baixar a versão PDF), por exemplo, argumenta que os feitiços de levitação usam os mesmos ingredientes que os feitiços de impotência, com todos os perigos que geram criação ineficaz.

Picatrix é o nome usado hoje, para um livro de 400 páginas de magia e astrologia originalmente escrito em árabe sob o título غاية الحكيم Ghāyat al-Ḥakīm, que a maioria dos estudiosos supõe ter sido escrito originalmente em meados do século XI, por exemplo, [1] embora um argumento para a composição na primeira metade do século X tem-se feito.
Esta foto mostra um fragmento do Picatrix.

Para neutralizar essas adversidades, Liber Volantis recupera um antigo feitiço de voo do livro de Abramelin, onde o mago tinha que usar uma túnica bordada com penas de corvo. Assim a natureza é enganada.

Ele também adiciona fórmulas que permitem voar “escondido” dentro de uma nuvem negra. Da mesma forma, ele subscreve a tradição grega sobre a possibilidade de voar usando magia sem que isso se refira à magia negra.

Mas dentro da tradição medieval, mesmo durante o Renascimento, voar usando magia exigia a intervenção de demônios.

Os riscos de voar

Em última análise, voar não tem nada a ver com magia de qualquer tipo. É o meio pelo qual o mago ganha poder que define sua afiliação espiritual.

Há muitos Avistamentos de pessoas levitando, até mesmo voando…

Segundo o texto, voar implica em grande risco para quem o pratica.
Segundo o texto, voar implica em grande risco para quem o pratica.

Alguns como resultado de um arrebatamento de fé, para o qual a fuga ocorre como efeito secundário e temporário, portanto também não traz consequências.

Assim, distingue-se que o perigo recai apenas quando é feito como um ato predeterminado, especialmente por meios mágicos.

O Liber Volantis também coleta anedotas de voos fracassados​, como os registrados durante a inquisição italiana em 1641.

Membros da seita Donna di Fuora afluíram a Benevento, provocando quedas durante manobras ousadas para impressionar os aldeões.

O uso de poções mágicas para voar também trouxe infortúnios. Em 1560, também na Itália, uma bruxa que pertencia aos Malandanti untou -se com quantidades excessivas de ervas mágicas para voar para o Sabá, conseguindo uma infeliz mudança de direção que a levou aos aposentos papais.

Foto muito antiga de uma usando feitiços de levitação.(origem deep web)
Foto muito antiga de uma usando feitiços de levitação.(origem deep web)

Em palavras simples; o Liber Volantis sustenta que voar não é ruim, mas também não é bom. Em todo caso, o bom e o mau não são determinados pelo ato de voar, mas por quem o voa.

Se voar por meios mágicos é uma ilusão ou fraude, não há nenhuma evidência conclusiva de que seja real.

Por exemplo, nos registros de julgamentos organizados de bruxas na Inglaterra, certificados em textos como o Malleus maleficarum ou/e Pseudomonarchia Daemonum, não há um único caso de alguém sendo processado pelo “crime” de voar.

Malleus Maleficarum edição veneziana de 1576.
Malleus Maleficarum edição veneziana de 1576.

Na verdade, a única pessoa acusada de voar na Inglaterra não precisou de julgamento. Ele era um mágico que caiu no Tâmisa em 1736.

Um evento que nem foi público.



Sugerimos a leitura das seguintes matérias

Ars Notoria: O antigo texto “que ensina habilidades sobre-humanas”

Um misterioso livro descreve a autodestruição da civilização: E tudo está acontecendo como foi escrito!

“O Livro Eterno” das Previsões do Aranha Negra: “Países Desaparecerão, Continentes Desaparecerão”

A história oculta do Codex Gigas, o misterioso livro “escrito pelo diabo”

Codex Maya é declarado autêntico e o mais antigo livro pré-hispânico



A representação das bruxas

Como mencionado, Liber Volantis coleta feitiços e ingredientes para voar. Alguns extremamente perigosos.

Foto antiga onde varias pessoas parecem levitar.(origem deep web)
Foto antiga onde varias pessoas parecem levitar.(origem deep web)

Na Europa medieval, o pão era geralmente feito de centeio que apodrece rapidamente e gera fungos, com isso consumindo altas doses desses cogumelos é letal, mas na medida exata, torna-se um poderoso alucinógeno.

Atribuem-se a eles fortes quadros psicóticos da época. Este fungo é conhecido como o claviceps purpurea(Esporão-do-centeio), o fungo parasita do centeio.

Necromantes medievais reconheceram seus efeitos e o fundiram com outros ingredientes, como beladona ou mandrágora.

Dessa união nasceu o unguento usado pelas bruxas para voar.

Outra forma histórica e cheia de mistérios utilizada por bruxas para voar entre os mundos é o unguento do sabá, também chamado de unguento de voo, ceia negra ou bálsamo das bruxas.
Outra forma histórica e cheia de mistérios utilizada por bruxas para voar entre os mundos é o unguento do sabá, também chamado de unguento de voo, ceia negra ou bálsamo das bruxas.

Da mesma forma, o Liber Volantis não o esclarece e apenas dá uma explicação mágica para o vôo, mas é provável que as vassouras tenham sido instrumentos tão importantes quanto as poções para as bruxas.

A poção voadora era mortal se consumida oralmente. Produziu vômitos, convulsões e outras condições usadas como evidência de bruxaria.

Mas no século XIV, as bruxas descobriram uma forma de usar essas pomadas sem nenhum efeito, absorvendo-as pela pele. As áreas mais sensíveis permitiram uma melhor absorção.

Foi assim que as bruxas aproveitaram essas propriedades psicoativas aplicando-as na mucosa vaginal por meio da vassoura, símbolo fálico que representava a opressão dos homens e a redução das mulheres à servidão, transformando-as em veículo de liberdade.

As bruxas aprenderam a usar as poções de uma forma que não as afetasse.
As bruxas aprenderam a usar as poções de uma forma que não as afetasse.

Na véspera do sábado, as bruxas usavam as poções em suas vassouras e as montavam.

Assim, eles são sempre representados como mulheres transfiguradas em um símbolo fálico e rindo grotescamente; gozo sobre a repressão vista como loucura.

Como podemos ver, o Liber Volantis nos dá uma explicação clara sobre a arte de voar, suas consequências e como fazê-lo se assumirmos os riscos.

E você caro(a) leitor(a), gostaria de aprender a voar?

Deixe sua opinião nos Comentários!
E compartilhe com seus amigos…

Convidamos você a nos seguir em nossa página no Facebook, para ficar por dentro de todas as novidades que publicamos:

A Chave dos Mistérios Ocultos(clique ou toque para abrir)

A Chave dos Mistérios Ocultos
Mistérios da Vida

Deixe um Comentário

Перегляньте огляди мобільних казино

Перевірити відгуки про мобільні казино – найпростіший крок. Окрім того, що це один із найважливіших кроків, це також передбачає читання оглядів інших геймерів. Відгуки важливі в будь-якій ситуації, оскільки багато клієнтів діляться своїми знаннями про казино. Однак просто читання відгуків не допоможе вам вирішити, чи це казино є кращим вибором для гри. Тому вам слід дотримуватися всіх інструкцій, викладених у цьому посібнику, щоб дізнатися більше про це мобільне казино.

Рейтинги дають багато інформації про казино https://catalog.sumy.ua/, але це не означає, що їм завжди можна довіряти. Можливо, позитивний відгук про казино був оплачений мінімальними скаргами. Тому необхідне ретельне дослідження, а читання рецензій має бути частиною цього дослідження.

Skip to content