Um grafite encontrado em Pompéia pode resolver o debate histórico sobre a data da erupção do Vesúvio

Um novo grafite recentemente encontrado em Pompéia em 16 de outubro, pode resolver o debate histórico sobre a data exata da erupção do Vesúvio em 79 dC, que enterrou a cidade.
O graffiti encontrado - foto Parco Archeologico di Pompei
O graffiti encontrado – foto Parco Archeologico di Pompei

 




A principal fonte dos historiadores é a história de Plínio, o Jovem, que, interrogado por Tácito sobre a morte de seu tio Plínio, o Velho, escreveu-lhe uma carta indicando que o evento ocorrera em

nonum kal septembres”,

isto é, nove dias antes de 1º de setembro ou 24 de agosto. A carta foi escrita 25 anos após a erupção.

O graffiti encontrado é uma inscrição em carvão que atrasaria essa data até outubro, em vez de agosto, já que contém uma data:

XVI K de novembro,

o décimo sexto dia antes dos calendários de novembro, que corresponde a 17 de outubro.

Sendo carvão, um material que não dura muito, é lógico pensar que foi preservado precisamente porque estava coberto por cinzas e lava do vulcão, e, portanto, teria escrito no mesmo ano 79 dC.

Os pesquisadores sugerem que provavelmente foi escrito uma semana antes do desastre. Se a hipótese estiver correta, o dia exato da erupção seria 24 de outubro.

No entanto, não só grafite mas outros elementos descobertos até agora no local arqueológico:

Restos de romãs, nozes e vinho cuja a colheita não poderia ser feita até setembro, ou a presença de roupa em alguns dos moldes de vítimas recuperadas.

O lugar onde foi encontrado é uma casa com um jardim que tem um alpendre abundantemente pintado e decorado com mosaicos, dentro do qual apareceram numerosos objetos, assim como os restos de vítimas e inscrições.

Comente