Estela da fome estranha inscrição na rocha narra eventos de 2.000 anos

Estela da fome: Estranha inscrição na rocha narra eventos de 2.000 anos

Surpreendentemente, algumas inscrições antigas referem-se a eventos que se revelaram altamente controversos.
 Citamos como exemplo a famosa “Estela del Hambre”, epígrafe do século II aC. encontrado na parte sul da ilha de Sehel.

A tradução do texto encontrado na rocha menciona um período de fome que duraria 7 anos. Embora partes da inscrição não pudessem ser totalmente traduzidas, a escrita revela detalhes muito específicos dos eventos.

Até os nomes de diferentes personagens reconhecidos aparecem, que pertenciam à história do antigo Egito.

O raro achado de Charles Edwin Wilbour

O responsável por encontrar “o rastro da fome” é o egiptólogo e jornalista Charles Edwin Wilbour, que passava o inverno viajando pelo rio Nilo.

Charles Edwin Wilbour nasceu em Little Compton, Rhode Island , em 17 de março de 1833.
Charles Edwin Wilbour nasceu em Little Compton, Rhode Island , em 17 de março de 1833.

Em uma de suas expedições, ele se aproximou da ilha de Sehel, que fica a 3 quilômetros de distância de Aswan, exatamente antes de chegar à primeira cachoeira do Nilo, existe uma área que possui muitos sítios arqueológicos.

Há também o templo da Deusa Egípcia da Água, conhecida como Anuket. No entanto, este local foi usado principalmente como uma pedreira de granito, pelos antigos egípcios.

Por isso, naquela área existem muitas pedras com inscrições de todos os tipos, feitas por operários da pedreira ou viajantes que por ali passavam.

Na maioria dos casos, os escritos se referiam a eventos históricos, e precisamente Wilbour encontraria um tanto curioso.

A interpretação da escrita

Após a descoberta, vários especialistas assumiram a tarefa de traduzir ou interpretar o texto, que estava gravado na pedra. O primeiro a fazer isso foi Heinrich Kark Brugsch em 1891, anos depois Paul Barguet o faria com mais sucesso do que seus predecessores.

Close das inscrições na rocha.
Close das inscrições na rocha.

A versão traduzida e exposta por Barguet em 1953, é a que recebeu o maior consentimento de especialistas em hieróglifos egípcios.

Consequentemente, o nome “A Estela da Fome” é aceito como o título da inscrição na rocha.

Os detalhes da história

Segundo a tradução, os detalhes da história se concentram em um período de seca e escassez de alimentos que durou 7 anos.

Os fatos localizam-se por volta dos anos 2665-2645 aC., quando o Egito era governado pela terceira dinastia do Faraó Zoser, que mandou construir a pirâmide de degraus. De acordo com a gravura, a causa da seca ocorreu porque o rio Nilo parou de inundar as áreas de lavoura, impedindo as lavouras.

Tudo parece indicar que esta terrível situação começou no 18º ano do reinado do Faraó, que foi esmagado por estes acontecimentos.

Dados relevantes

É interessante que no início da escrita na pedra, algumas imagens são detalhadas que correspondem a três divindades egípcias.

Imhotep é considerado o "Primeiro Sábio da Humanidade".
Imhotep é considerado o “Primeiro Sábio da Humanidade”.

Nessa linha de argumentação dos acontecimentos narrados no texto, o faraó manda seu vizir investigar a origem do problema.

Em sua investigação, Imhotep descobre que o Deus Khnum é o responsável pela inundação do Nilo para beneficiar as plantações. O local onde essa divindade reside ficava no meio de uma fonte sagrada em uma ilha chamada Elefantina.

A tradução da história continua a oferecer dados muito relevantes sobre como essa história termina. Bem, Imhotep diz a seu faraó que a solução é oferecer sacrifícios novamente ao deus Khnum para que o Nilo reinicie suas inundações.



Sugerimos a leitura das seguintes matérias

Cientistas abrem uma múmia em Israel e descobrem que ela não é humana

Cientistas confirmam que o amuleto de Tutancâmon é de origem extraterrestre

Além da Ciência! Múmia de mil anos que mantém seus ossos e cérebro intactos

A misteriosa “pirâmide branca” da China: maior que a do Egito?



Uma origem dos tempos antigos

Sem dúvida que é uma história fantástica, alguns duvidam que seja real…

Outra visão da estela esculpida na rocha.
Outra visão da estela esculpida na rocha.

Mas o que realmente impressiona e atrai poderosamente a atenção é sua origem, pois os eventos não ocorreram na época do Faraó Zoser. Eles também não passaram imediatamente após seu reinado.

Os pesquisadores estão quase convencidos de que a inscrição foi feita 2300 anos depois dos eventos narrados por escrito. É possível que tenha sido feito no período correspondente ao reinado dos Ptolomeus, que governaram o Egito depois de Alexandre o Grande.

Os criadores da referida gravura seriam os sacerdotes que frequentavam o templo do deus Khnum quando Ptolomeu V era o governante da região.

Quanto à veracidade da história, os egiptólogos dão-lhe veracidade pela presença de alguns nomes que se enquadram na história antiga do Egito.

Outras rochas inscritas na ilha de Sehel.
Outras rochas inscritas na ilha de Sehel.

E você amigo(a) leitor(a), o que acha dessa misteriosa história?

Deixe sua opinião nos Comentários!
E compartilhe com seus amigos…

Convidamos você a nos seguir em nossa página no Facebook, para ficar por dentro de todas as novidades que publicamos:

O Tempo Antes da Tempestade(clique para abrir)

A Chave dos Mistérios Ocultos
Curiosidades

Deixe um Comentário