Skip to main content
Falar de Deus na psicologia é, de certa forma, um tabu. Porque a psicologia quer ser uma ciência e, em nossa cultura, nós temos o conflito entre ciência e fé, ciência e religião.

DNA Fantasma: Como um cientista russo tentou provar a existência da alma

A alma existe?
É uma forma de energia?
Como explicá-la?
Falar de Deus na psicologia é, de certa forma, um tabu. Porque a psicologia quer ser uma ciência e, em nossa cultura, nós temos o conflito entre ciência e fé, ciência e religião.
Falar de Deus na psicologia é, de certa forma, um tabu. Porque a psicologia quer ser uma ciência e, em nossa cultura, nós temos o conflito entre ciência e fé, ciência e religião.

Vários estudiosos concentraram suas pesquisas em responder a esse mistério. Para alguns, a alma duraria e seria transportada para o universo (ou multiverso), outros ainda não sabem explicar, mas têm certeza de sua existência.

Um cientista russo trabalhou para provar isso…

Quando o DNA fantasma foi registrado pela primeira vez, os cientistas pensaram que o equipamento havia quebrado.

No entanto, descobriu-se que o equipamento estava em boas condições de funcionamento e uma descoberta sensacional foi feita que confirmou as crenças existentes sobre a alma.

As conclusões que foram sugeridas após uma série de experimentos com DNA chocaram até os próprios bioquímicos.

Descobriu-se que após uma morte violenta, os genes não são completamente destruídos, mas deixam para trás um “fantasma” que carrega algumas informações.

Esse fantasma, um coágulo de informação ejetado das células, dura cerca de quarenta dias!

Então ele desaparece, fisicamente…

A informação embutida no aparato genético humano nunca sai sem deixar vestígios!

Porque nenhum dos cientistas-bioquímicos e geneticistas jamais conseguiu examinar tão profundamente o lugar sagrado da natureza humana?

Experimentos realizados

Em meados da década de 1980, Gariaev Peter Petrovich era conhecido apenas em estreitos círculos científicos.

Você já viu a sua alma? ou o seu espírito?
Você já viu a sua alma? ou o seu espírito?

Gariaev trabalhou no Instituto de Problemas Físicos e Técnicos da Academia de Ciências da URSS, onde, junto com seus colegas, se dedicou à pesquisa de DNA.

Funcionários do instituto pegaram o DNA e, colocando-o em um espectrômetro, irradiaram com um raio laser vermelho.

Durante a irradiação do laser para as moléculas de DNA, os fótons foram espalhados, refletindo as propriedades da droga.

Assim, Gariaev e outros cientistas tentaram encontrar uma resposta para a questão de como conjuntos microscópicos de cromossomos masculinos e femininos “conduzem” a criação de um sistema biológico completo.

A partir do espectro de dispersão da luz, os sons que emanam dos núcleos também podem ser avaliados. A questão é que os núcleos realizam movimentos oscilatórios que geram ondas acústicas.



Estudo revela: Depois da morte, você tem a consciência de estar morto!

Médico descobre o peso da alma: 21 gramas

Sinais de que sua alma já reencarnou várias vezes

Os animais tem alma? E que acontece quando eles morrem?

A morte não existe, de acordo com a teoria científica baseada na física quântica



Então, figurativamente, sob a influência do laser, os núcleos

dançaram” e “cantaram”.

Quando os pesquisadores soviéticos filmaram o amplo espectro de núcleos intactos, eles silenciosamente “cantaram” em baixas frequências. Alguns autores chamam esses sons de “hino à vida”.

Porém, no momento em que os núcleos foram expostos a fatores desfavoráveis ​​como o laser, eles começaram a “gritar”, como se estivessem pedindo socorro.

Quando aquecido fortemente, os cristais líquidos nos quais as informações hereditárias do DNA foram registradas derreteram. Apenas matéria morta permaneceu, emitindo um caos de som.

Descoberta acidental

Em geral, não havia nada de surpreendente em tais experimentos, eram estudos comuns.

No entanto, o acaso decidiu tudo…

Em 1985, Gariaev removeu o tubo de ensaio do aparelho e, por desatenção, irradiou um recipiente vazio sob o derretimento de núcleos destruídos.

No entanto, Gariaev descobriu rapidamente seu erro, mas ainda olhou para o monitor. De acordo com EP Ishchenko, autor da publicação “New Age of Criminalistics”, Pyotr Petrovich viu que os espectros do espaço essencialmente vazio eram semelhantes aos recentemente retirados do DNA, só que o sinal agora estava mais fraco.

Em outras palavras, a molécula não estava mais neste mundo, mas seu traço ainda existia. Gariaev concluiu que esse resultado se devia ao fato de que restaram vestígios de DNA no recipiente e ele repetiu o experimento com um dispositivo perfeitamente limpo.

No entanto, as moléculas continuaram a “gritar” da mesma maneira que “gritaram” durante a destruição dos núcleos celulares.

Muitos anos depois, Gariaev confessou:

Eu não podia acreditar no que estava assistindo! O feixe de laser agiu como se estivesse passando por uma preparação de DNA!”

Enquanto isso, o resultado do experimento “aleatório” foi confirmado por uma série de experimentos subsequentes. Além disso, Gariaev disse que o espectrômetro registrou “DNA fantasma” por 40 dias.

É o momento em que, segundo as crenças religiosas, a alma fica com o falecido.

A pergunta quem sou eu é uma pergunta muito interessante de ser feita. É, na verdade, uma das perguntas mais importantes para a psicologia e para a psicologia clínica.
A pergunta quem sou eu é uma pergunta muito interessante de ser feita. É, na verdade, uma das perguntas mais importantes para a psicologia e para a psicologia clínica.

Não é segredo que experimentos monstruosos sobre genética humana estão acontecendo em alguns laboratórios fechados ao redor do mundo:

Eles misturam cromossomos humanos com, digamos, porcos e obtêm alguma coisa.

Isso, é claro, é uma violação de qualquer padrão ético científico.

 A maioria dos geneticistas sabe a que esses experimentos podem levar, portanto não se arriscam a fazê-los nem mesmo em animais.

É assustador imaginar que tipo de monstro resultaria da mistura de cromossomos…

Embora, na verdade, a engenharia transgênica tenha feito isso desde o início dos anos 90!

Nem é preciso dizer que a tentação é, obviamente, grande. Sempre houve voluntários suficientes na Rússia para experimentos em nome da ciência.

Sejam eles geneticistas, biólogos ou bioquímicos. Especialmente quando se trata do aparato genético humano. Um desses “kamikazes” era colega de Gariaev.

Ele examinou os cromossomos de seu próprio esperma com um feixe de laser. Em seguida, ele transformou o feixe no ressonador de laser, expandiu o feixe de laser e entrou ele mesmo no espaço de sua ação.

Os fótons, convertidos em ondas de rádio (este é o último fato científico descoberto pelo grupo de Gariaev recentemente), leem informações dos cromossomos do cientista em um recipiente, e isso afeta diretamente o experimentador.

Misticismo e Filosofia dos Serviços Especiais.
Livro: Misticismo e Filosofia – Autor: W. T. Stace

Ele imediatamente se sentiu terrivelmente doente e quase morreu. Até mesmo Gariaev, que estava ao lado dele na época, sentiu os efeitos danosos das ondas de rádio. Sua saúde também se deteriorou consideravelmente.

Mas, no final da noite, a dor e os desmaios pararam.

Graças a pesquisas anteriores, Gariaev, como aponta Dmitry Sokolov na publicação “Misticismo e Filosofia”, demonstrou que a informação hereditária no DNA é registrada de acordo com o mesmo princípio que subjaz a qualquer língua.

A molécula tem memória e é capaz de transmitir informações até mesmo para o local onde estava a amostra de DNA.

De acordo com Gariaev,

o teste de DNA, a escrita e a fala das pessoas desempenham as mesmas funções gerenciais”.

Portanto, ele pode se comunicar com o DNA da mesma forma que com o material textual.

Assim, após ter “ensinado” a equipe a imitar a “linguagem” dos cromossomos, Gariaev conseguiu restaurar as sementes danificadas de trigo e cevada.

No entanto, Gariaev diz que algumas palavras podem ter um efeito curativo, enquanto outras são destrutivas.

Orações e maldições atuam em um princípio semelhante, respectivamente.

Ou seja, o Doutor em Ciências Biológicas Garyaev provou que

no início era a Palavra”, e “uma pessoa é uma estrutura de texto auto legível”.

Por exemplo, o fantasma de uma pessoa assassinada é capaz, segundo essa teoria, de danificar o aparato genético do assassino, o que causará distúrbios psicossomáticos.

Daí a ordem:

“Não matarás”.

Enquanto isso, o membro correspondente do RAS, Korochkin, acredita que não há genética no raciocínio de Gariaev.

Mas Gennady Pakharkov, autora da publicação “Biomedical Engineering”, lembra que não há muito tempo a genética e a física quântica foram declaradas direções pseudocientíficas.

Mas uma vez vemos que a morte não é o fim…

É apenas uma porta que um dia teremos que abri e passar por ela…

E o que nos espera do outro lado?

Deixe sua opinião nos Comentários…
Compartilhe com seus amigos…

Você pode ver abaixo um vídeo(em Russo com legenda em Inglês) para saber um pouco mais sobre esta pesquisa….

Deixe um Comentário