Um psiquiatra afirma que posses demoníacas são reais

O Dr. Richard Gallagher, um psiquiatra de Nova York de 60 anos, afirma ter sido uma testemunha direta de 100 casos reais de possessão demoníaca nos últimos 25 anos.
Psiquiatra afirma que posses demoníacas são reais!
Psiquiatra afirma que posses demoníacas são reais!

De acordo com a CNN(clique aqui para ler), Gallagher, testemunhou mais casos de “opressão”, que acontecem quando uma pessoa é atacada por maus espíritos, mas não é completamente possuída.

Gallagher afirma ser um católico devoto e que a existência de demônios é algo real, e isso vem acontecendo há milhares de anos.

Ele diz:

Os demônios são muito mais inteligentes que os humanos e falam fluentemente todas as línguas”.

Segundo o psiquiatra, há vários sinais que indicam uma possessão demoníaca, entre eles: força extraordinária, sentidos bloqueados; porque os espíritos não querem que as pessoas ouçam ou vejam o espiritual.

Gallagher diz que é criticado por muitos céticos, no entanto, segundo ele, isso acontece porque os céticos simplesmente não testemunharam uma posse.

Gallagher escreveu um livro intitulado:

Inimigos demoníacos: experiências de um psiquiatra no mundo do exorcismo”

e espera que seja publicado dentro de um ano. O psiquiatra diz:

Eles são demônios. Eles são reais e o mal também. Possessão demoníaca existe, eu vi em primeira mão. Eles são anjos caídos. É nisso que eu literalmente acredito”.

Eles são extremamente inteligentes; Eles são muito mais inteligentes que os humanos. Eles existem há milênios, então eles falam todas as línguas. Eu os ouvi falar chinês; Eu os ouvi falar em grego antigo, que eu estudei. E certamente os ouvi falar em latim”.

De acordo com Gallagher, os espíritos malignos se manifestam dessa maneira provavelmente para assustar ou se exibir, isto é, para gabar-se.

Dr. Richard Gallagher é extremamente cauteloso sobre seus próprios detalhes e diz apenas que tem uma família e irmãos: ele estima que ele tenha tratado cerca de 25.000 pacientes ao longo dos anos.

Dr. Richard Gallagher
Dr. Richard Gallagher

Pelo contrário, ele tem visto casos de possessão e “opressão”, que é diferente e envolve demônios assediando um indivíduo em vez de tomar o controle. O primeiro caso que ele viu envolveu uma vítima de “opressão”, uma dona de casa hispânica e mãe; moradora no oeste dos Estados Unidos. Ela era uma católica incrivelmente devota e caridosa, diz o Dr. Gallagher, mas essa extrema santidade às vezes pode abrir a porta para um ataque do mal.

Os eventos aconteceram quando ela e o marido estavam deitados na cama e, de repente, ela teve a sensação de ser atacada por espíritos malignos e hematomas apareceram em seu corpo.

Gallagher disse-lhe para fazer um exame médico para se certificar de que ela não tinha nenhuma dificuldade de coagulação ou algo assim. No entanto, todos os seus exames médicos foram negativos; Seu exame de sangue acabou sendo normal.

Ela não parecia ter nenhuma outra doença médica ou psiquiátrica.

Simplesmente não parecia ser uma pessoa com problemas psiquiátricos. Neste caso, Gallagher diz que acredita que a dama estava sendo oprimida pelo mal, precisamente porque ela era muito dedicada e estava fazendo um trabalho incrivelmente caridoso com as pessoas.

Gallagher acrescenta:

Existem outras categorias de pessoas que podem ser atacadas, pessoas muito santas”.

Há muitas histórias de pessoas santas ao longo da história que tiveram problemas demoníacos.

Outro caso foi de uma mulher que se envolveu em rituais satânicos.

Era outra dona de casa dos EUA. Essa mulher, com o pseudônimo de Catherine, aventurara-se em rituais satânicos durante a adolescência e se relacionara de maneira muito boba com os espíritos malignos, segundo o psiquiatra.

Uma mulher que se envolveu em rituais satânicos.
Mulher que se envolveu em rituais satânicos.

Gallagher acrescenta: Ela fez algumas coisas assustadoras, que eu não vou falar, também, fez pequenos rituais satânicos com um casal de amigos, e ficou possuída. Ela ficou muito violenta quando o espírito maligno se manifestou, e teve uma variedade de sinais de posse.

Demorou muito para retê-la durante o exorcismo. Ela tinha um sintoma muito estranho, semelhante a um caso nos evangelhos, em que ela seletivamente não conseguia ouvir certas coisas. Seu senso de audição estava bloqueado.

Então tivemos a brilhante ideia de escrever no papel o que queríamos.

No entanto, ela me disse:

Dr. Gallagher, por que você está fazendo isso? Por que está me mostrando uma folha de papel em branco? Eu odeio a Deus e aos humanos”.

Gallagher afirma que os maus espíritos tomam conta das pessoas, porque eles realmente odeiam a Deus e aos humanos. Ele acrescenta: Nós temos a capacidade de amar e nos voltar para Deus; eles não.

Eles fizeram suas escolhas e odeiam a imagem de Deus nos seres humanos. Eles realmente parecem odiar os seres humanos.

Quer dizer, não só querem nos destruir espiritualmente, para longe de Deus, mas eles parecem ter prazer quase sádico em destruir-nos como criaturas que ainda podem amam a Deus, já criaturas inimigas que também foram de Deus, já não parecem capazes.

Eles rejeitaram a ideia de bondade e amor de uma maneira perversa”.

Demônios muito poderosos também mostram poderes extraordinários, como conhecimento pessoal e clarividência. Em uma ocasião, um demônio contou-lhe como sua mãe havia morrido: câncer de ovário. Esse espírito maligno também sabia como os pais de outras 15 pessoas morreram.

Em outra ocasião, um demônio disse a ele exatamente o que um padre estava vestindo, embora o clérigo não estivesse nem perto do Dr. Gallagher nem da pessoa possuída.

Em um caso diferente, Gallagher se comunicou diretamente com um demônio.

Teve um caso em que um demônio lhe disse:

Como vai esse livro? Não fará bem algum. Foi quando o Dr. Gallagher estava escrevendo um livro”.

 Ele diz que, apesar de seu trabalho e crenças sobre demônios e posse, ele nunca se sentiu particularmente assediado ou discriminado, porque os americanos tendem a ser pessoas tolerantes e pluralistas.

E, apesar de ter testemunhado o mal e sua interação com os demônios, ele diz que não está particularmente preocupado quando eles vão atacá-lo; porém ele é reforçado por sua fé e pela fé dos outros.

Eu tenho muitas pessoas orando por mim. Eu não vejo o diabo em toda parte. Eu sempre digo às pessoas que é um erro ver o demônio em todos os lugares, mas o maior erro é negar que o diabo existe”.

Fonte: Aqui

 

Comente