Estão oferecendo um milhão de dólares para quem prova que existe vida após a morte

Magnata oferece um milhão de dólares para quem prova que existe vida após a morte

Existe vida após a morte?
É difícil pensar em um assunto que suscite mais perguntas do que respostas, mas mudaria a maneira como vivemos se soubéssemos que existe vida após a morte?
Estão oferecendo um milhão de dólares para quem prova que existe vida após a morte
A morte é uma transição, onde nossa consciência é transferida?

Até agora ninguém foi capaz de provar que nossa vida continua após a morte física, mas há muitos que afirmam que existe outra realidade além da nossa, baseada principalmente nas chamadas experiências de quase morte (EQM).

As EQMs, que geralmente ocorrem em momentos de trauma intenso, como parada cardíaca, envolvem ver luzes brilhantes ou ouvir vozes do outro lado.

Em alguns casos, as pessoas se lembram de serem transportadas para um reino de outro mundo, onde encontraram seres angelicais ou visões do inferno.

Alguns cientistas atribuem essas estranhas visões e memórias à atividade cerebral residual, e alguns estudos descobriram que as EQMs costumam ser influenciadas pelas normas culturais do paciente.

Mas, como comentamos anteriormente, tudo se baseia em hipóteses, pois até agora a questão se existe vida após a morte não foi respondida, mas talvez você tenha evidências para prová-la.

E você pode ganhar até US$ 1.000.000…

Demonstrando a vida após a morte

O magnata Robert Bigelow, conhecido por seus projetos de módulos infláveis ​​como o que já está ancorado na Estação Espacial Internacional (ISS)(um braço robótico para desembrulhar um módulo descartável e uni-lo à Estação Espacial Internacional, abrindo espaço para o teste de um novo habitat para astronautas, pesquisadores e até mesmo turistas), está oferecendo 1 milhão de dólares para qualquer pessoa que encontre uma prova de vida após a morte.

Robert Bigelow fundou o Instituto Bigelow para os Estudos da Consciência (BICS) em junho passado para apoiar pesquisas sobre o que acontece após a morte, quatro meses após a doença da medula óssea e a leucemia terem matado sua Mulher de 55 anos, Diane Mona Bigelow, com 72 anos.

O site do instituto afirma que foi fundado para apoiar pesquisas sobre a sobrevivência da consciência humana após a morte física e, com base em dados de tais estudos, a natureza da vida após a morte.

O objetivo do instituto é conscientizar o público e a comunidade científica sobre a importância e relevância de tais pesquisas.

Robert Bigelow
Robert Bigelow

E oferece um serviço público que chama cada vez mais a atenção e incentiva a investigação sobre este tema fundamental e intemporal.

Buscamos evidências fortes ‘além de qualquer dúvida razoável’ que nos levem além da religião ou filosofia e forneçam um corpo de conhecimento que será amplamente disseminado na arena pública e que poderia unificar seu impacto na consciência e cultura humanas”,

conforme explicado nas regras do concurso.

O interesse de Bigelow pela consciência surgiu após o suicídio de seu filho de 24 anos, Rod Lee, em 1992.

Buscando ajuda após a morte trágica, Robert e Diane realizaram sessões espíritas com o renomado médium George Anderson.

Quando questionado pelo The New York Times se ele contatou seu filho falecido, Bigelow respondeu:

Na verdade não, mas o que eu percebi das leituras, eu acho, foi que seu espírito existia e que ele estava bem.”

Bigelow diz que tem duas perguntas sobre o “Santo Graal”:

Se a morte corporal marcou o fim da existência e se estamos sozinhos no cosmos?

Destes ele coloca a sobrevivência da consciência em primeiro lugar, com um aspecto moral especial.

O que você faz enquanto está aqui pode importar”,

disse Bigelow.

Pode fazer a diferença do outro lado.”

Para ganhar o prêmio, os participantes devem se qualificar como pesquisadores sérios até 28 de fevereiro e devem mostrar um histórico de pelo menos cinco anos de estudo de campo e, de preferência, uma afiliação a grupos como a Society for Psychical Research na Grã-Bretanha.

E para se qualificar para os prêmios, os concorrentes devem enviar uma tese de até 25.000 palavras antes de 1º de agosto. Um painel de jurados formado por especialistas escolherá o vencedor.

A redação vencedora receberá $ 500.000, o segundo colocado receberá $ 300.000 e o terceiro colocado receberá $ 150.000.

O instituto diz que espera que os estudos se concentrem em evidências científicas, bem como em documentação objetiva e subjetiva.

O objetivo do BICS Essay Awards é aumentar a consciência pública sobre a questão da sobrevivência da consciência humana e estimular a pesquisa.”

O objetivo do concurso de redação é recompensar os competidores por escreverem artigos que resumam as melhores evidências disponíveis para a sobrevivência da consciência humana após a morte corporal permanente”,

conclui o regulamento do concurso BICS.

É interessante ver como o magnata do espaço Robert Bigelow quer desafiar a ciência, que nos diz que não há nada depois de nossa morte física.

No entanto, cada vez mais cientistas estão se abrindo para a possibilidade de uma vida após a morte, à medida que estudos recentes mostram como a mediunidade e outras habilidades, como a clarividência, são completamente reais.

O que você caro leitor(a) acha?

Tem coragem de entrar no concurso de 1 milhão de dólares sobre a vida após a morte?

Você fazer sua inscrição aqui!

Deixe sua opinião nos Comentários…
Compartilhe com seus amigos…

Deixe um Comentário