Os dragões talvez sejam uma das primeiras manifestações culturais ou mitos criados pela humanidade.

Professor universitário renomado garante que dragões existiram e coabitaram com humanos

Os dragões estão entre as criaturas mitológicas mais populares e duradouras do mundo.
Muitas evidências que mostram que os dragões uma vez vagaram a Terra.
Cena do seriado: Game of Thrones.

As histórias de dragões são conhecidas em muitas culturas, da América à Europa e da Índia à China. Eles têm uma longa e rica história em muitos aspectos e continuam a popular nossos livros, filmes e programas de televisão.

Não está claro quando ou onde as histórias do dragão surgiram pela primeira vez, mas as enormes serpentes voadoras foram descritas pelo menos desde os antigos gregos e sumérios.

Durante grande parte da história, os dragões foram considerados como qualquer outro animal mítico:

Às vezes úteis e protetores, outras vezes perigosos.

Os dragões continuam a capturar a imaginação das pessoas em livros e filmes de fantasia, incluindo:

Como Treinar o Seu Dragão“, “Game of Thrones” ou “O Hobbit“.

Dungeons & Dragons descreve mais de uma dúzia de variedades de dragões, cada um com personalidades, poderes e outras características únicas.

Mas a crença em dragões é baseada não apenas em lendas, mas também em evidências concretas.

Muitos arqueólogos desenterraram ossos gigantes que não têm nada a ver com dinossauros, e até mesmo testemunhas gravaram estranhos seres voadores semelhantes a dragões em nossos céus.

Mas agora, um professor universitário garante que não apenas eles existiram, mas também há evidências na própria Bíblia.

O império de fogo

Os dragões até aparecem na Bíblia Sagrada, com mais de 20 menções da terrível besta apenas no Antigo Testamento.

Dragão
A palavra dragão é originária do termo grego drákōn e é usada para definir grandes serpentes.

Tom Meyer, professor de estudos bíblicos no Shasta Bible College and Graduate School Library, uma faculdade particular e escola de pós-graduação em Redding, Califórnia, diz que isso não é uma mera coincidência, mas sim uma das muitas evidências que mostram que os dragões uma vez vagaram a Terra.

O especialista em Bíblia disse ao jornal britânico Daily Express que a palavra dragão é um termo geral que descreve criaturas de todas as formas e tamanhos, assim como a palavra dinossauro descreve uma infinidade de espécies.

O professor Meyer, que memorizou cerca de 20 livros da Bíblia e é conhecido como

O Homem da Memória da Bíblia”,

e tem certeza de que há evidências históricas para apoiar sua teoria.

Um reexame das crônicas dos antigos historiadores romanos e da Bíblia pode mostrar que os dragões foram na verdade contemporâneos da humanidade”,

disse o professor Meyer.

Na antiguidade, vários tipos de criaturas eram organizados sob a categoria de ‘dragão’, de forma semelhante à forma como hoje classificamos diferentes tipos de animais como ‘dinossauros’. O mais famoso dos contos de dragão é o do matador de dragões, São Jorge, cuja história se passou no final do século III dC.

São Jorge e o Dragão
São Jorge e o Dragão, de Gustave Moreau.

Embora a história de São Jorge e o Dragão tenha tido alguns acréscimos fictícios ao longo dos séculos, sua história básica é possivelmente verdade.”

Conforme a história continua, uma comunidade sitiada ofereceu sacrifícios de gado a um dragão para obter acesso à sua única fonte de água.

Mas quando o gado acabou, as pessoas começaram a matar seus filhos. No dia em que São Jorge apareceu, a princesa de uma família real seria sacrificada.

Em vez disso, São Jorge matou o dragão e, em gratidão pelo ato heroico, o rei ordenou que a cidade se convertesse ao cristianismo.



Confira essas:

Milhares de pessoas ouvem um dragão rosnar em uma montanha na China

Uma misteriosa criatura já drenou o sangue de mais de 50 animais no Chile

Passageiro de um avião registra uma estranha criatura no céu, semelhante a tentáculos



Mas muito antes da época de São Jorge, muitas fontes fizeram referência à existência de diferentes tipos de dragões”,

continuou o professor Meyer.

Um exemplo é o do estadista romano Marcus Tulio Cicero (106-43 aC), uma das figuras políticas mais importantes da última República Romana.

Em uma de suas histórias intitulada:

De natura deorum (Sobre a natureza dos deuses)”,

Cícero escreveu sobre serpentes voadoras que são trazidas do deserto da Líbia para o Egito pelos ventos do sul.

Centenas de anos depois, o historiador romano Amiano Marcellinus (330 a 391 dC) também menciona:

Exércitos alados de serpentes”

que aparecem nas terras da Arábia.

E o historiador romano Dio Cassius (155-225 dC) menciona que ‘um dia, quando Régulo, um cônsul romano, estava lutando contra Cartago, um dragão de repente se aproximou e fixou residência atrás da parede do exército romano. Os romanos o mataram por ordem de Regulus, criticaram-no e enviaram a pele ao Senado Romano”,

disse Meyer.

Não foram apenas os historiadores romanos que escreveram sobre os encontros com dragões; ‘dragões’ também são mencionados com frequência na Bíblia, em 35 ocasiões diferentes de Gênesis a Apocalipse.

Por exemplo, no Livro de Jó, um monstro primitivo conhecido como Leviatã aparece. O professor Meyer comparou a besta a um Kraken cuspidor de fogo que foi descrito como um dragão que habita o abismo da criação.

Embora não saibamos tudo o que há para saber sobre os diferentes tipos de ‘dragões’ mencionados pelos antigos historiadores romanos e na Bíblia, podemos afirmar categoricamente que dragões e homens coexistiram”,

acrescentou o especialista bíblico.

Mas as declarações do professor Meyer causaram um grande rebuliço na comunidade histórica. Alguns historiadores não concordam com tal interpretação dos textos bíblicos.

De acordo com algumas interpretações do mito do dragão, civilizações antigas confundiram os ossos de dinossauros com os restos de dragões.

Os dragões talvez sejam uma das primeiras manifestações culturais ou mitos criados pela humanidade.
Foto de um suposto Dragão!

Eles se baseiam no fato de que o historiador chinês Chang Qu cometeu o erro no século IV aC, quando tal fóssil foi desenterrado na atual província de Sichuan.

Outra teoria sugere que a descoberta de animais grandes como as baleias levou nossos ancestrais a invocar imagens de monstros grandes.

E em seu livro “An Instinct for Dragons”, o antropólogo David E. Jones argumentou que os dragões são um reflexo visual dos medos e preocupações inatos da humanidade.

Os pesquisadores não devem descartar tantas histórias sobre dragões, considerando-as simplesmente mitos e lendas. Com tudo o que está acontecendo no mundo, esperemos que não aconteça como no filme “Reino de Fogo“, onde em um futuro não muito distante, a Terra foi dominada por dragões, animais famintos, que atiram fogo e voam com suas asas membranosas como harpias atacando os poucos que conseguiram sobreviver ao seu despertar inesperado.

E você caro leitor(a) concorda com a teoria do professor Meyer?

Dragões coexistiram com humanos?

Deixe sua opinião nos Comentários…
Compartilhe com seus amigos…
A Chave dos Mistérios Ocultos
Mistérios

Deixe um Comentário