Cientista afirma que os humanos podem um dia migrar para um universo paralelo.

Cientista afirma que os humanos podem um dia migrar para um universo paralelo

Convidamos você a nos seguir em nossa página no Facebook, para ficar por dentro de todas as novidades que publicamos:

Os humanos algum dia serão capazes de cruzar os limites do que é atualmente imaginável e possível?
Os humanos poderiam migrar para um Universo Paralelo em um futuro distante?

Pelo menos é isso que acredita uma das figuras mais influentes da comunidade científica:

Falamos sobre Michio Kaku

Como muitos físicos, Michio Kaku acredita que nosso universo terminará em um “grande congelamento”. No entanto, ao contrário de muitos físicos, ele acredita que poderíamos evitar esse destino deslizando para um universo paralelo.

Michio Kaku
Michio Kaku

Uma das descobertas mais fascinantes de nosso novo século pode ser iminente se o Grande Colisor de Hádron(LHC) fora de Genebra produzir nano buracos negros.

De acordo com a física atual, esses nano buracos negros não poderiam ser produzidos com os níveis de energia que o LHC pode gerar, mas só poderiam surgir se um universo paralelo fornecesse dados gravitacionais adicionais.

Teoria do multiverso

Versões da teoria do multiverso sugerem que existe pelo menos um outro universo muito próximo ao nosso, talvez a apenas um milímetro de distância.

Isso possibilita que alguns dos efeitos, especialmente a gravidade, “vazem”, o que poderia ser responsável pela produção de energia e matéria escura que constituem 96% do universo.

Embora ainda não tenha sido provado, muitos cientistas altamente respeitados afirmam que há motivos para acreditar que as dimensões paralelas podem ser mais do que apenas produtos de nossa imaginação.

Aurélien Barrau
Aurélien Barrau.

Aurélien Barrau, físico de partículas da Organização Europeia para Pesquisa Nuclear (CERN), disse em um comunicado:

O multiverso não é mais um modelo, é uma consequência dos nossos modelos. A ideia de múltiplos universos é mais do que uma invenção fantástica; aparece naturalmente em várias teorias científicas e merece ser levado a sério”.

Há uma variedade de teorias concorrentes baseadas na ideia de universos paralelos, mas a ideia mais básica é que, se o universo é infinito, então tudo o que poderia acontecer já aconteceu, está acontecendo ou vai acontecer.

Um fenômeno provável

De acordo com a mecânica quântica, nada pode realmente ser dito que existe na escala subatômica até que seja observado. Até então, as partículas ocupam estados de “superposição” incertos, nos quais podem girar “para cima” e “para baixo” simultaneamente, ou estar em lugares diferentes ao mesmo tempo.

Capa do Livro Mundos Paralelos, de Michio Kaku. Disponível na Amazon.
Capa do Livro Mundos Paralelos, de Michio Kaku. Disponível na Amazon.

O mero ato de observar de alguma forma parece “concretizar” um determinado estado de realidade. Os cientistas ainda não têm uma explicação perfeita de como isso acontece, mas isso não mudou o fato de que o fenômeno ocorre.

Partículas não observadas são descritas por “funções de onda” que representam um conjunto de vários estados “prováveis”.

Quando um observador faz uma medição, a partícula é definida como uma dessas escolhas múltiplas, que é de alguma forma como a teoria dos universos múltiplos pode ser explicada.

Max Tegmark, cosmologista do MIT em Boston, Massachusetts, concluiu em um estudo de universos paralelos publicado pela Universidade de Cambridge:

A existência de tal universo paralelo nem mesmo pressupõe a física especulativa moderna, simplesmente que o espaço é infinito e bastante uniformemente preenchido com matéria, como indicam observações astronômicas recentes.”



Sugerimos a leitura das seguintes matérias

Físico afirma ter prova de que vivemos em um universo paralelo

Os astrônomos detectam o primeiro disco proto lunar ao redor de um mundo alienígena

O que é a “quinta dimensão” e como reconhecer se você está entrando nela



Matemático Hugh Everett
Matemático Hugh Everett.

O matemático Hugh Everett publicou um artigo marcante em 1957 quando ainda era estudante de graduação na Universidade de Princeton.

Neste artigo, ele mostrou como a teoria quântica prevê que uma única realidade clássica se dividirá gradualmente em reinos separados, mas simultaneamente existentes.

Aurélien Barrau adicionou:

Esta é simplesmente uma maneira de confiar estritamente nas equações fundamentais da mecânica quântica. Os mundos não são separados espacialmente, mas existem como tipos de universos ‘paralelos’”.

Em parte, porque a ideia é desconfortavelmente bizarra, muitos críticos a descartam como ficção científica.

Mas também há muitos proponentes confiáveis ​​e respeitados da teoria, um grupo que está continuamente ganhando novos adeptos à medida que novas pesquisas revelam novas evidências.

Pesquisa traz uma nova luz

Algumas pesquisas da Universidade de Oxford, pela primeira vez, encontraram recentemente uma resposta matemática que remove uma das principais objeções à ideia controversa.

Sua pesquisa mostra que Everett estava de fato no caminho certo quando apresentou sua teoria do multiverso…

Dr. David Deutsch.
Dr. David Deutsch.

A equipe de Oxford, liderada pelo Dr. David Deutsch, demonstrou matematicamente que a estrutura ramificada semelhante a um arbusto criada pela divisão do universo em versões paralelas de si mesma pode explicar a natureza probabilística dos resultados quânticos.

A ideia de universos paralelos aparentemente contornaria uma das principais queixas com a viagem no tempo…

Desde que o grande Kurt Gõdel lhe deu grande credibilidade em 1949, muitos físicos eminentes se opuseram à viagem no tempo porque ela enfraquece as ideias de causa e efeito.

Um exemplo seria o famoso “paradoxo do avô“, onde um viajante do tempo viaja ao passado para matar seu avô antes de ele ter seu pai.

Mas se existem mundos paralelos, há uma maneira de contornar esses paradoxos problemáticos. Deutsch argumenta que as mudanças na viagem no tempo ocorrem entre diferentes ramos da realidade.

Kurt Gõdel
Kurt Gõdel.

O avanço matemático reforça sua afirmação de que a teoria quântica não proíbe viagens no tempo.

Ele foge disso. Você entra em outro universo”,

disse Deutsch.

Mas ele admite que haverá muito trabalho a fazer antes de podermos manipular o espaço-tempo de uma forma que torne o “salto” possível. Embora possa parecer fantasioso, Deutsch diz que a pesquisa científica continuamente torna a teoria mais confiável.

Deutsch adicionou:

Muitos autores de ficção científica sugeriram que os paradoxos da viagem no tempo seriam resolvidos com universos paralelos, mas em meu trabalho, essa conclusão segue da própria teoria quântica.”

A fronteira entre a física e a metafísica não é definida pelo fato de uma entidade poder ser observada, mas por ser testável,”

insiste Tegmark.

Físico afirma ter prova de que vivemos em um universo paralelo
Universo duplicado.

Ele aponta fenômenos como buracos negros, espaço curvo, desaceleração do tempo em altas velocidades, até mesmo uma Terra redonda, que antes eram descartados como heresia científica antes de serem provados por experimentação, embora alguns permaneçam fora do alcance da observação.

É provável que os modelos modernos de multiverso baseados na física acabarão sendo empiricamente testáveis, preditivos e refutáveis,”

conclui Tegmark.

Veja um vídeo sobre o assunto:

(Obs: O vídeo está em inglês; porém você pode ativar as legendas em português. (clique aqui e veja como fazer))

Deixe sua opinião nos Comentários!
E compartilhe com seus amigos...

Convidamos você a nos seguir em nossa página no Facebook, para ficar por dentro de todas as novidades que publicamos:

O Tempo Antes da Tempestade(clique para abrir)

A Chave dos Mistérios Ocultos
Mistérios

Deixe um Comentário