Um estudo revelou um fóssil de unicórnio siberiano de mais de 40.000 anos

O fato de existirem unicórnios é um fato. Pelo menos o unicórnio da Sibéria:

Uma espécie de mamífero que habitava as terras da Ásia milhares de anos atrás…

Um estudo revelou um fóssil de unicórnio siberiano de mais de 40.000 anos

O fato de os unicórnios vagarem pela Terra no passado é um mito que perdurou ao longo dos diferentes estágios da história humana.

Mas existindo ou não esses fantásticos animais mitológicos, há outras espécies que, embora muito diferentes do unicórnio idealizado por nossa cultura, habitaram nosso planeta.

Um mamífero de 3.500 kg, apelidado de ‘unicórnio siberiano’ pelo chifre comprido que se projetava de sua testa, foi surpreendentemente extinto recentemente.

O Elasmotherium, era um rinoceronte que vagava pelas estepes da Ásia Central, foi o último membro sobrevivente da subfamília.



Encontrado fóssil cavalo extinto há mais de 40.000 anos

Um enorme e misterioso esqueleto aparece após uma tempestade em uma praia escocesa

Crânio de ‘vampira’ é encontrado perto de Veneza

Encontraram um rosto antigo e supermassivo escondido dentro da Amazônia peruana: O rosto de Amarakarei

Encontradas estruturas inexplicáveis no deserto do Oriente Médio



Um estudo revelou um fóssil de unicórnio siberiano de mais de 40.000 anos

Para determinar quando a espécie foi extinta, um evento que se estima ter ocorrido 200.000 anos atrás, pesquisadores liderados por Adrian Lister no Museu de História Natural de Londres aplicaram radiocarbono datando os restos mortais de 23 indivíduos.

O estudo finalmente revelou que os espécimes mais recentes podem ter morrido entre 29.000 e 35.000 anos atrás.

Unicórnios reais

Um estudo revelou um fóssil de unicórnio siberiano de mais de 40.000 anos

Os autores também analisaram o DNA mitocondrial do fóssil, que é passado das mães para seus descendentes.

O DNA confirmou que Elasmotherium Sibiricum e seus parentes compartilhavam um ancestral com rinocerontes vivos cerca de 47 milhões de anos atrás.

A extinção do unicórnio siberiano coincidiu com o desaparecimento de muitos outros animais eurasianos encorpados.

O Homo sapiens também chegou à região nessa época. No entanto, o desaparecimento do Elasmotherium sibiricum, um herbívoro, pode estar relacionado a mudanças ambientais e climáticas que afetam seu habitat.

Esses “unicórnios” eram de carne e osso (agora fossilizados). Quem sabe se eles encontrarão um fóssil de unicórnio original …

Agora veja um pequeno vídeo(em espanhol):

Comente e Compartilhe com seus amigos…

A Chave dos Mistérios Ocultos

Você já tem a chave, mas terás a coragem de abrir?

Comente