Sinais misteriosos são captados de fora da Via Láctea

Cinco sinais misteriosos vindo de fora da Via Láctea podem ter sido enviados por civilizações avançadas.

Cientistas confirmaram que os misteriosos sinais recebidos ocasionalmente pela Terra são, de fato, emitidos pelo espaço.  Os sinais enviados ao planeta são chamados de Fast Radio Bursts (estouros de rádio rápidos, em tradução livre). Alguns cientistas dizem que são uma tentativa de comunicação de alienígenas e outros defendem que se trata de um erro de medição, ou seja, o sinal está sendo emitido da própria Terra. A segunda possibilidade, porém, foi descartada por cientistas, através das observações feitas com o telescópio Molonglo, situado em Canberra, Austrália, é utilizado para captar os sinais de rádio.

Um novo estudo indica que as ondas de rádios, rastreadas ao longo de dez anos, estão vindo de algum outro lugar no universo. Essas ondas duram por cerca de um segundo e são um bilhão de vezes mais brilhantes que qualquer outra coisa na Via Láctea. Os sinais parecem todos vir do mesmo lugar e tem um arranjo peculiar e isso faz com que cientistas sugiram a possibilidade de ser uma mensagem alienígena.

O pé atrás de parte da comunidade científica se dá por acontecimentos anteriores. Já ocorreu, por exemplo, de ondas de um aparelho de micro-ondas, terem sido lidas como uma “mensagem espacial”. A nova análise, porém, garante que o sinal está vindo de fora de Terra dessa vez. O telescópio usado para ver os estouros de rádio tem um alcance focal muito grande e permite observar partes maiores do céu. Uma análise dos dados capturados por esse telescópio identificou três estouros, todos vindos do espaço.

Esta é uma das teorias que astrônomos estão usando para explicar o aparecimento de uma nova série de ‘rajadas rápidas de rádio’.

Até agora, somente 11 desses estranhos pulsos de rádio foram registrados ao redor do mundo. Algo realmente incrível!

Os sinais mais recentes, que foram captados pelo rádio telescópio Parkes, na Austrália, incluiu uma nova rajada dupla, acompanhada por quatro disparos únicos.

O que são as rajadas rápidas de rádio?

As rajadas rápidas de rádio, de sigla em inglês FRBs (Fast Radio Blasts), são emissões de rádio que aparecem temporariamente e de forma aleatória, tornando-as não somente difíceis de encontrar, mas também de estudar. O mistério vem do fato que não se sabe o que poderia produzir rajadas tão curtas e agudas. Isto levou a alguns especularem que elas poderiam ser, desde estrelas colidindo, até mensagens artificialmente criadas. As primeiras rajadas de rádio foram vistas, ou melhor ouvidas, por rádios telescópios em 2007.

Mas elas foram tão temporárias e aparentemente randômicas, que levou anos para os astrônomos concordarem que foi um mal funcionamento em um dos instrumentos do telescópio. Emily Petroff, da Universidade de Swinburne, que ajudou a descobrir estes pulsos, sugeriu que este padrão possa levar a para uma importante descoberta.

Ela escreveu numa mensagem do Twitter:

Não tenho a mínima ideia do que possa estar acontecendo, mas sabemos que definitivamente é algo legal.”

O mistério vem do fato que não se sabe o que poderia produzir rajadas tão curtas e agudas.  Isto levou a alguns cientistas especulares que poderiam ser qualquer coisa, desde estrelas colidindo, até mensagens artificialmente criadas.  Os cientistas acreditam que elas originaram a vários bilhões de anos luz além da Via Láctea.

Esta última descoberta, que foi reportada no Monthly Notices of the Royal Astronomical Society, deixou os astrônomos empolgados, porque ela possui um perfil claro de dois componentes.  Eles dizem que as rajadas foram separadas por 2,4 milissegundos.

A equipe adicionou: “Muitos dos modelos propostos para explicar as rajadas usam um evento único de alta energia, envolvendo objetos compactos ( tal como a união de estrelas de neutrônio), e assim não podem facilmente explicar rajadas de dois componentes”.

“Muitos sinais anormais do espaço nos incentivam a imaginar se são provenientes de alguma civilização alienígena” disse Nigel Watson, autor do UFO Investigations Manual. “Já que este sinal parece ser tão elusivo e difícil de interpretar, então ele deverá ser um candidato para maiores análises.  Seria fantástico se este fosse um sinal de alienígenas, pois o conhecimento de que não estamos sós no Universo teria um impacto dramático em nossa percepção de nosso lugar no esquema das coisas.”

Serão necessários maiores estudos e observações no futuro para verdadeiramente determinar de onde elas vêm, e o que estas as causando. Até então, é difícil descartar qualquer teoria em particular.

Porém, as rajadas permanecem um mistério.

 

Fonte: aqui

Comente